10 jovens brasileiros que estão na Europa e poderiam ajudar seu time

Do UOL, em São Paulo

  • AFP

A idade com que os jogadores brasileiros chegam ao futebol europeu é cada vez menor. Por isso mesmo, algumas joias do esporte nacional vão para a Europa quase desconhecidos e sofrem para conquistar seu espaço. Alguns deles, porém, poderiam se beneficiar voltando ao Brasil. Além de se apresentar (ou serem lembrados...) para a torcida brasileira, a experiência no Campeonato Brasileiro poderia aumentar a chance de sucesso no futuro. O UOL Esporte listou alguns nomes que poderiam dar muita alegria para as torcidas por aqui. Confira:

Manuel Queimadelos Alonso/Getty Images
Manuel Queimadelos Alonso/Getty Images

Danilo Barbosa (Benfica): volante

Aos 20 anos, o jogador formado pelo Vasco foi um dos atletas que mais impressionaram na seleção sub-20 vice-campeã mundial de 2015 (ao lado de Gabriel Jesus). Vendido para o Braga aos 17 anos, ele ainda não conseguiu se firmar em nenhum time do futebol europeu. No Valencia, passou uma temporada inteira, chegou a ser titular, mas não convenceu. Hoje no Benfica, foi emprestado com preço fixado em 15 milhões de euros, mas também não brilhou. Nesta temporada, fez apenas quatro jogos e o time de Lisboa já busca alternativas para que ganhe mais experiência. Seria ideal para times buscando um volante dinâmico, daqueles que dão consistência defensiva e ainda ajudam na criação de jogadas.
Rafael Marchante/Reuters
Rafael Marchante/Reuters

Anderson Talisca (Besiktas): meia

O ex-jogador do Bahia chegou à Europa fazendo sucesso no Benfica, mas não conseguiu se firmar. Emprestado no início da temporada para o Besiktas, também não tem agradado aos turcos. Foram apenas dez jogos na atual temporada. Ele fez parte das convocações da seleção brasileira sub-23 que se preparava para os Jogos Olímpicos e chegou até mesmo a ser convocado para o time principal. O pouco uso no Benfica, porém, o fez perder espaço. Aos 22 anos, pode ser útil para qualquer time buscando um meio-campista criativo e com faro de gols.
Javier Soriano/AFP Photo
Javier Soriano/AFP Photo

Lucas Silva (Real Madrid): volante

O jogador do Real está voltando ao futebol após um drama: desde maio do ano passado, não jogou por causa de um problema cardíaco. Recebeu o sinal verde dos médicos no fim do ano, mas não faz parte dos planos do técnico Zinedine Zidane para o Real e deve ser emprestado. Antes de ir para a Europa, foi destaque do Brasileirão de 2014, em que terminou como campeão e como uma das revelações. Como Talisca, chegou a fazer parte da preparação da seleção para as Olimpíadas do Rio, mas acabou perdendo espaço por jogar pouco.
ALI HAIDER / EFE
ALI HAIDER / EFE

Abner (Real Madrid): lateral esquerdo

Lateral formado no Coritiba, ele chegou ao Real Madrid em 2014, para atuar no Castilla, o time B do clube. Não jogou muito nos últimos dois anos após sofrer três sérias lesões no joelho. Mesmo assim, é considerado um jogador de talento e conta com um grande incentivador na equipe: o técnico Zidane, com quem trabalhou ao chegar à Espanha. A volta ao futebol brasileiro poderia ser positiva para reconquistar a confiança para jogar futebol.
Marco Luzzani/Getty Images
Marco Luzzani/Getty Images

Rodrigo Ely (Milan): zagueiro

Aos 23 anos, o zagueiro é um desconhecido no Brasil. Ele deixou o Grêmio aos 17 anos para jogar nas equipes primavera do Milan e chegou a ser convocado para as seleções menores da Itália. Foi testado, também, no Brasil sub-23 para as Olimpíadas do Rio, mas não foi convocado para o torneio. Foi emprestado entre 2012 e 2014, até chegar ao Avellino. No clube da Série B da Itália, chamou atenção do Milan e, em 2015, foi incorporado ao elenco principal quando o empréstimo terminou. Desde então, é reserva da equipe, mas é o último da lista de zagueiros, atrás de nomes como Romagnoli, Paletta e Zapata. Ainda não jogou na temporada.
REUTERS
REUTERS

Boschilia (Monaco): meia

Os são-paulinos lembram de Boschillia, uma das revelações do CT de Cotia. O jogador, porém, foi vendido quando começava a se destacar pelo time principal, em 2015. Em duas temporadas no Monaco, da França, porém, não conseguiu se tornar titular da equipe. Pesa contra uma eventual volta ao Brasil o atual momento do jogador: mesmo reserva, ele tem jogado bem e fez quatro gols no Campeonato Francês nesta temporada, mesmo atuando em apenas nove jogos.
EFE/EPA/DANIEL REINHARDT
EFE/EPA/DANIEL REINHARDT

Lucas Piazon (Fulham): meia-atacante

Outro produto das categorias de base do São Paulo, Lucas Piazon nunca chegou a atuar como profissional no Brasil. Mesmo assim, é conhecido dos torcedores por sua participação em seleções menores ? ele foi a estrela brasileira no Pan-Americano de 2015, no Canadá, por exemplo. Vendido para o Chelsea aos 17 anos, ele rodou, sem muito sucesso, por quatro times europeus até o meio de 2016, quando chegou ao Fulham. Na segunda divisão inglesa, foi elogiado. Atualmente, o Chelsea pode estender o empréstimo com o Fulham até o fim da temporada europeia ou emprestá-lo para outra equipe.
MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC
MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

Gerson (Roma): meia

O ex-jogador do Fluminense foi comprado pela Roma em 2015, mas só estreou pelo clube no início desta temporada, no ano passado ? ele ficou no Flu no primeiro semestre, emprestado. Não foi muito usado nos primeiros meses, mas em janeiro chamou atenção do técnico Luciano Spalletti com boa atuação na Liga Europa e pode começar a ser mais usado ? principalmente com os desfalques que o time romano deve ter no início da temporada.
Divulgação
Divulgação

Andreas Pereira (Granada): meia

Jogador do Manchester United emprestado ao Granada, Andreas nasceu na Bélgica e defendeu a seleção europeia nas categorias de base. Trocou de nacionalidade no sub-20 e foi vice-campeão mundial em 2015, no time comandado pelo campeão olímpico Rogério Micale. Na temporada passada, chegou a ser usado pelo Manchester. O clube, porém, preferiu emprestá-lo para ganhar experiência. No Granada, tem sido titular e jogado bem.
Denis Doyle/Getty Images
Denis Doyle/Getty Images

Gabriel Pires (Leganes): meia

Chegou à Europa em 2011, aos 17 anos, para jogar nas categorias de base da Juventus. Como muitos jogadores da lista, começou a ser emprestado para equipes menores. Nos últimos cinco anos, foram cinco times. No Leganes, da Espanha, tem jogado bem ao lado de outro brasileiro, o ex-Corinthians Luciano. Gabriel é um dos jogadores mais importantes do time e foi um dos heróis do acesso para a primeira divisão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos