10+: rodada tem jogador usando rodo e ex-senador fazendo gestos para rivais

Do UOL, em São Paulo

A rodada dos Estaduais pelo Brasil começou mais tarde para alguns. No Acre, o jogador Mauro Maia se atrasou para a partida do Alto Acre e a equipe teve que começar com um a menos. E se a vida no Norte estava difícil, no Sudeste também não era a das melhores: Éder Loko, do Água Santa, precisou pegar um rodo para ajudar a tirar o enorme volume de água presente no gramado.

No centro do Brasil, o clássico candango ainda contou com a bizarra cena do ex-senador Luiz Estevão fazendo gestos obscenos para a torcida do Gama.

Confira as 10 coisas mais curiosas dos Estaduais neste fim de semana:

Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

Jogador se atrasa e time do Acre inicia partida com um a menos

Mauro Maia, jogador do Alto Acre, chegou atrasado para a partida contra o Rio Branco pelo Campeonato Acreano e obrigou seu time a iniciar o duelo com um atleta a menos. Segundo o atleta, isso aconteceu pois a saída de seu trabalho formal ao meio dia dificultou a chega a tempo ao Estádio Florestão. Em campo, viu sua equipe cair por 3 a 0.
Douglas Oliveira/Sociedade Esportiva do Gama
Douglas Oliveira/Sociedade Esportiva do Gama

Ex-senador perde a compostura em clássico candango

O senador cassado Luiz Estevão voltou a ser protagonista de mais uma polêmica e roubou a cena de maneira negativa após a vitória do Brasiliense por 1 a 0 pelo Gama no clássico de sábado do Campeonato Candango, disputado em Ceilândia. Depois do jogo, o político começou a fazer gestos obscenos para a torcida do Gama. Em 2006, Estevão foi condenado a 31 anos de prisão em 2006 por causa de um desvio de R$ 169,4 milhões na obra de construção do TRT/SP. Desde então tem movido diversas ações na Justiça recorrendo da sentença. No último dia 23 de fevereiro, o Ministério Público Federal pediu a prisão imediata de Estevão.
Divulgação
Divulgação

"Maldição do Douradão" persiste no Mato Grosso do Sul

O Sete de Dourados está na liderança do Grupo B do Campeonato Sul-Mato-Grossense, mas ainda convive com um incômodo tabu: há três anos, a equipe não consegue vencer dentro de casa, no estádio Douradão. E dessa vez, contra o Ivinhema, parecia que a ?Maldição do Douradão? chegaria ao fim: Guilherme abriu o placar aos 16 minutos do segundo tempo. O balde de água fria, porém, veio aos 38 minutos da segunda etapa, quando Agnaldo, de pênalti, empatou a partida.

R. Oliveira desconcerta zagueiro do Corinthians, que cai de cara no chão

O segundo gol do Santos contra o Corinthians contou com uma sucessão de erros corintiana. Primeiro, Alan Mineiro tentou o domínio e deixou a bola de presente para Paulinho, que tocou para Ricardo Oliveira. Na sequência, o camisa 9 partiu para cima do zagueiro Yago, que se atrapalhou na marcação e tomou um sonoro tombo, caindo de cara no chão. O lance terminou com Ricardo Oliveira balançando as redes depois de tocar por cima de Cássio.

Equatoriano deixa o Gre-Nal direto para o hospital

O clássico gaúcho durou apenas 45 minutos para Miller Bolãnos. O jogador fraturou a mandíbula logo aos 3 minutos do primeiro tempo, quando recebeu uma forte trombada de William, em uma disputa de bola perto da linha de fundo. Bolaños resistiu até o intervalo, mas não voltou para o jogo. Saiu do estádio direto para o hospital, onde confirmaram a lesão.
LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA
LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Grêmio segue invicto nos "Gre-Nal duplos"

O clássico entre Grêmio e Internacional foi literalmente de ?seis pontos?. Por causa do calendário apertado, o duelo valeu tanto pelo Campeonato Gaúcho quanto pela Primeira Liga. Essa foi a sexta vez que o clássico gaúcho foi disputado por duas competições ao mesmo tempo, e o Grêmio jamais perdeu um jogo nessa condição: já são três vitórias e três empates, com o 0 a 0 deste domingo (6). E se o confronto já era curioso, ficou ainda mais quando a bola rolou. Não precisou nem de 40 segundos para acontecer a primeira confusão: Wesley e Artur se estranharam e o gremista empurrou o jogador do Inter já fora de campo.
Gustavo Oliveira/Site Oficial
Gustavo Oliveira/Site Oficial

Fim do jejum de nove meses sem gols de falta do Atlético-PR

O Atlético-PR ficou no empate em 1 a 1 com o Londrina, mas teve um motivo de comemoração: o fim do jejum de gols de falta. Nos últimos noves meses, nenhum jogador do clube paranaense havia conseguido superar a barreira adversária e balançar as redes. Dessa vez, no entanto, Vinícius bateu colocado e superou o goleiro Marcelo Rangel.
Divulgação/Marília
Divulgação/Marília

Time paulista acaba com jejum de 710 dias em casa

Sem vencer um jogo em casa desde 5 de abril de 2014, o Marília conseguiu acabar com o incômodo jejum. Pela 11ª rodada do Campeonato Paulista da Série A-2, o time recebeu o Paulista de Jundiaí e tirou a barriga da miséria ao fazer 3 a 0. Foi a segunda vitória do time na competição. O Marília é o 16º colocado entre 20 participantes e está na zona de rebaixamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos