Cinco atletas aposentados que se destacaram em 2016

Do UOL, em São Paulo

Eles já foram os melhores do mundo, mas a carreira em campos, quadras ou pistas já terminou. Não que isso impeça que atletas aposentados famosos façam sucesso. É o caso dos cinco nomes escolhidos pelo UOL Esporte. Confira:

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Guga, o "labrador humano"

Pouca gente brilhou tanto nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro quanto Gustavo Kuerten. O ex-número 1 do tênis virou comentarista da TV Globo e cativou o público com seu bom humor, carisma e o eterno sorriso no rosto. A simpatia era tanta que ele até ganhou um apelido: labrador humano. Claro, ele se empolgou com a brincadeira. "Galera, estou acompanhando na internet. E o que eu vi agora, que foi sensacional, foi o 'labrador humano'. Pô, aí vocês dão um banho mesmo. Adorei. Um beijo do labrador humano para vocês", escreveu.
Jae C. Hong/AP
Jae C. Hong/AP

Vanderlei Cordeiro, o homem da pira

Protagonista de um dos momentos mais marcantes dos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004, após ser empurrado pelo padre Cornelius Horan e ver escapar a chance de levar a medalha de ouro, o ex-maratonista voltou a ganhar destaque em uma Olimpíada ao ser homenageado com a honraria de acender a pira olímpica na abertura dos Jogos do Rio. Ovacionado pelo Maracanã, o ex-corredor protagonizou uma das cenas mais emocionantes da cerimônia.
Mauricio Mano/Site Oficial do Atlético-PR
Mauricio Mano/Site Oficial do Atlético-PR

Valderrama, sucesso nas redes sociais

Outro ex-atleta que conseguiu colocar um sorriso no rosto dos internautas foi Carlos Valderrama, o cabeludo ex-meio campista colombiano. Tão carismático quanto Guga, ele até criou um bordão, "Todo bien, todo bien", que usa para tudo. Inclusive para as hilárias peças publicitárias de que participa. A mais recente é do Uber, em que o Pibe se torna motorista do aplicativo e surpreende pessoas pela rua.
Alberto Pizzoli/AFP Photo
Alberto Pizzoli/AFP Photo

Zinedine Zidane, agora técnico recordista

No futebol, nenhum ex-atleta foi tão vitorioso em 2016 quanto Zinedine Zidane. Um dos melhores do mundo com as bolas nos pés, agora ele mostra talento também no banco de reservas. Ele assumiu o comando do Real Madrid em janeiro e, em seis meses, conquistou o título da Liga dos Campeões e quebrou o recorde de número de jogos invictos do Real Madrid no Campeonato Espanhol, com 35 partidas.
Marcello Zambrana/AGIF
Marcello Zambrana/AGIF

Rogério Ceni, solução no São Paulo

O melhor goleiro da história do São Paulo não jogou em 2016, mas nunca esteve longe do noticiário do clube. Primeiro, ele foi lembrado pelas dificuldades de seu sucessor, Denis, para agradar como titular tricolor. Depois, com a má fase no Campeonato Brasileiro, Ceni começou a ganhar força como novo técnico do clube, até ser confirmado como o próximo comandante do time, em dezembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos