Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

5 clubes que perderam a mão nas redes sociais e pediram desculpas

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2018-05-17T04:00:00

17/05/2018 04h00

Brincadeiras, piadas e até provocações aos rivais já fazem parte do personagem descontraído que geralmente toma conta dos perfis dos times nas redes sociais. Mas tem vezes que essas gracinhas passam do ponto e causam repercussão negativa entre os seguidores. Veja a seguir alguns exemplos de posts que renderam polêmica e tiveram que ser apagados: 

  • Reprodução/Twitter

    Corinthians

    Depois da vitória no clássico do último fim de semana, o perfil do Corinthians no Twitter tentou provocar Leila Pereira, dona da patrocinadora do Palmeiras. Só que acabou desagradando até mesmo aos próprios torcedores. Junto com o link de uma entrevista dela, colocaram a hashtag #RespeitaAsMinas, a mesma usada pelo clube em sua campanha para promover o time feminino. O post foi mal recebido pelo seguidores, que não gostaram de ver o termo feminista associado a uma piada contra uma mulher. O Corinthians apagou o tuíte e publicou a seguinte nota oficial: "O clube pede desculpas àqueles e àquelas que tenham se ofendido e reitera seu compromisso com essa luta que é de todos". Leia mais

  • Reprodução/Twitter

    Vitória

    O clássico que terminou em pancadaria no Campeonato Baiano foi parar no tribunal, que determinou suspensões de jogadores dos dois times. O Bahia soltou uma nota no Twitter anunciando uma reunião para debater o julgamento. E o Vitória respondeu com uma provocação: "a fuga das sardinhas". A palavra "sardinha" é usada pelos rubro-negros para zoar os rivais, que por sua vez chamaram de "fuga das galinhas" o jogo encerrado por falta de jogadores do Vitória. O post provocativo foi excluído, e o clube se retratou: "O Esporte Clube Vitória vem a público pedir desculpas ao @ECBahia pela publicação desrespeitosa neste perfil. Estamos tomando as medidas necessárias para elucidar o fato. Prezamos pela boa relação institucional e este comportamento não diz respeito às nossas tradições". Leia mais

  • Reprodução/Twitter

    Flamengo

    Não se sabe se foi por zoeira ou erro de digitação que o perfil do rubro-negro no Twitter chamou o São Paulo de SPFW antes de um jogo pelo Brasileirão de 2013. Certo é que o post causou polêmica e teve que ser apagado. A sigla do "São Paulo Fashion Week" é usada pelos rivais para fazer piadas de cunho homofóbico contra os tricolores. E o Flamengo tuitou: "Alô nação! Sócio do @CR_Flamengo pode assistir Fla x SPFW no telão da Gávea. Não associados pagam convite #VamosFlamengo. É a nação unida!". Depois das críticas, o clube se corrigiu: "Nação, fomos divulgar reunião de torcedores e infelizmente usamos info erradas q já foram corrigidas. O jogo é Fla x SPFC. #VamosFlamengo".

  • Reprodução/Twitter

    Internacional

    Durante a derrota por 3 a 0 para o Avaí no Brasileirão de 2015, a conta oficial do Twitter colorado postou vários desabafos contra a atuação da arbitragem. Depois da lesão do juiz Péricles Bassols, que foi substituído por Jean Pierre Lima, o perfil chegou a escrever: "Será que dá para substituir outra vez o árbitro? Quem sabe um terceiro apite bem". Entre muitas outras críticas pesadas ao trio. Temendo punição, o clube logo apagou as mensagens e divulgou uma nota oficial dizendo que as publicações "não são de concordância do clube nem foram autorizadas pela direção. Já identificamos o responsável e tomaremos as medidas cabíveis para que esse tipo de situação não se repita".

  • Reprodução/Twitter

    Spartak Moscou

    "Veja como chocolate derrete no sol", escreveu o Twitter do time russo ao mostrar o treinamento dos brasileiros Fernando, Luiz Adriano e Pedro Rocha. O teor racista da mensagem causou repercussão negativa entre os seguidores, e o post foi apagado. O clube pediu desculpas, mas o responsável pelas redes sociais foi responsabilizado e multado pela federação russa. Leia mais

Mais Corinthians