Topo

Esporte


Após incidente na França, relembre outras brigas entre árbitros e jogadores

Stephane Mahe/Reuters
Juiz expulsa brasileiro Diego Carlos do Nantes, em jogo contra o PSG Imagem: Stephane Mahe/Reuters

Do UOL, em São Paulo

15/01/2018 12h28

Nesse domingo, o árbitro Tony Chapron chamou atenção ao tentar derrubar um jogador do Nantes durante a derrota por 1 a 0 do time para o Paris Saint-Germain, em jogo válido pelo Campeonato Francês. Na onda do incidente, o UOL Esporte relembra outras ocasiões em que juízes e atletas partiram para as vias de fato em jogos de futebol.

O jogador do Nantes em questão é o zagueiro brasileiro Diego Carlos, que derrubou Chapron na corrida enquanto voltava para a defesa, aparentemente de maneira acidental. O árbitro não gostou, tentou revidar e ainda aplicou cartão amarelo para o atleta, que acabou expulso – ele já havia sido advertido anteriormente na partida.

Chapron foi suspenso "até segunda ordem" por conta do incidente. Abaixo, relembre outros casos de confusões entre jogadores e árbitros.

  • Divulgação

    Denúncia de Godói

    Após clássico disputado em 1999 entre São Paulo e Corinthians, Oscar Roberto Godói afirmou que expulsou Edmílson, então jogador do clube do Morumbi, porque o atleta o havia atingido com um chute. O caso causou controvérsia na ocasião, com a ameaça de gancho de 360 dias para o são-paulino. No entanto, o ex-zagueiro e volante cumpriu somente a suspensão automática.

  • Reprodução / TV Globo

    Petros perde a cabeça

    Em clássico paulista disputado em 2014, Petros, então jogador do Corinthians, perdeu a cabeça durante partida contra o Santos. O árbitro Raphael Claus atrapalhou o meia Jadson de modo acidental e, logo em seguida, recebeu encontrão de Petros. O jogador foi inicialmente suspenso por 180 dias, mas depois a pena caiu para seis jogos.

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Héber empurra Dudu

    Aos seis minutos do primeiro tempo de clássico entre Palmeiras e Corinthians, disputado em 2016, Héber Roberto Lopes empurrou Dudu, atacante do time alviverde, logo no início do jogo, quando o jogador se dirigia ao árbitro para reclamar. Vale lembrar que o atleta havia se envolvido em confusão com o também juiz Guilherme Cereta de Lima na final do Paulista do ano anterior.

  • Precursor de Chapron

    O Campeonato Francês havia visto lance semelhante ao de Chapron em 2015. Na ocasião, Adamo Coulibaly, então jogador do Lens, se dirigiu ao árbitro Philippe Kalt para reclamar de cartão amarelo dado para seu colega de equipe. O árbitro reagiu mal e empurrou o atleta com seu cotovelo. A atitude rendeu suspensão de um jogo para o juiz.

  • Caso extremo e banimento

    Musa Kadyrov teve sua carreira de arbitragem encerrada após agressão na Rússia. Ao ouvir apito final de jogo, o então assistente atirou sua bandeira no chão antes de ir em direção a Ilya Krichmar para golpeá-lo seguidas vezes. A federação local resolveu banir o juiz do futebol por conta do incidente.

Mais Esporte