Topo

Esporte


As 10 mais dos estaduais: Confusões no Gre-Nal e classificação pela TV

Marinho Saldanha/UOL
Imagem: Marinho Saldanha/UOL

Do UOL, em São Paulo

2018-03-12T04:00:00

12/03/2018 04h00

Nenhum estadual foi mais agitado do que o Gaúcho neste fim de semana. Além de um início de tumulto antes do início do jogo no gramado, os torcedores também decepcionaram nas arquibancadas do Beira-Rio. Enquanto um colorado agrediu uma repórter, outro fez gestos obscenos para torcedoras gremistas.

O Gauchão de 2018 'rebaixou' os xarás de dois clubes tradicionais do Brasil. São Paulo e Cruzeiro não conseguiram permanecer na elite do torneio.

A rodada deste fim de semana teve protestos e falhas no eixo Rio-SP. No entanto, os erros de Jean e Julio Cesar não tiraram as vitórias de São Paulo e Fluminense, respectivamente. Duas torcidas organizadas do tricolor paulista chamaram a atenção por realizarem um protesto contra a atual fase da equipe, e inclusive não entraram no Estádio do Morumbi.

Veja os principais acontecimentos nos estaduais

  • Jeremias Werneck/UOL

    Gre-Nal teve confusão dentro...

    O Gre-Nal deste domingo foi de tensão antes mesmo da partida começar. Maicon e Andrés D'Alessandro bateram boca durante o sorteio para o pontapé inicial no Beira-Rio. A arbitragem agiu rápido e os demais jogadores também, antes de uma briga acontecer entre os dois capitães. Leia mais

  • ... e fora de campo

    Apesar da tensão no gramado, foi fora que aconteceram as cenas mais lamentáveis durante a vitória gremista por 2 a 1. A repórter da Rádio Gaúcha, Renata de Medeiros, sofreu agressão por parte de um torcedor do Inter. Ela reagiu a xingamentos de "p..." e quase levou um soco do colorado. Outro torcedor do Inter foi flagrado um gesto que remete ao sexo oral para torcedoras gremistas que estavam no setor dos visitantes. Na imagem, ele aparece com as mãos em direção a boca e na região genital, provocando pessoas que estão em um nível acima. Leia mais

  • Adriano Wilkson/UOL

    Torcedores fazem "velório" para o São Paulo

    As principais torcidas organizadas do São Paulo realizaram um protesto contra o atual momento do clube. A "marcha fúnebre" nos arredores do Estádio do Morumbi foi iniciada duas horas antes do jogo do Paulistão. Cinco caixões, seis faixas e dezenas de cruzes trouxeram mensagens que contestam pontos importantes da administração do presidente Leco, Carlos Augusto de Barros e Silva. Também a má sequência de resultados do time foi alvo da encenação, com objetos em alusão a "um time morto". Como parte do ato, os integrantes das organizadas Independente e Dragões da Real não entraram no estádio e deixaram de assistir a partida, em que o São Paulo venceu o RB Brasil por 3 a 1. Leia mais

  • Goleiros tricolores falham, mas seus clubes vencem

    Apesar da vitória, a torcida do São Paulo que compareceu ao Morumbi levou um susto logo no início da partida. Aos 9 minutos do primeiro tempo, Jean errou um passe no campo de defesa. Éder Luís roubou a bola e serviu Edmílson, que encheu o pé para abrir o placar. Além de Jean, Julio Cesar também foi outro goleiro tricolor a falhar no triunfo do Fluminense sobre o Nova Iguaçu. Caio Cézar cobrou uma falta despretensiosa de longe, o camisa 22 foi fazer a defesa, mas bateu-roupa feio e deu rebote para Iuri Pimentel, que não perdoou e diminuiu a diferença.

  • Reprodução/SporTV

    Classificação pela TV e flexões

    Emoção e irreverência marcaram a confirmação da classificação do Bragantino às quartas de final do Campeonato Paulista. Após empatarem por 1 a 1 contra o São Caetano, os jogadores da equipe correram até o vidro do Estádio Nabi Chedid e assistiram ao fim do jogo entre Ituano e Palmeiras pela TV que fica em um restaurante no local. Com a vitória alviverde por 3 a 0, os jogadores da equipe de Bragança Paulista celebraram a vaga ainda no campo. Durante as comemorações, o técnico Marcelo Veiga até pagou flexões. O Bragantino enfrentará o Corinthians pelas quartas de final no torneio.

  • Nicolas Aguilera/AP

    Wilson se irrita com eliminação do Coritiba

    A quarta derrota seguida do Coritiba e eliminação da Taça Caio Junior irritaram o goleiro Wilson. O camisa 1 afirmou que a atuação da equipe no revés de 3 a 1 sofrido frente ao Foz do Iguaçu "foi vergonhosa". "A gente conversou antes, cobramos, mas o Foz botou a gente na roda hoje, fez o que quis e, se quisesse, faria mais", afirmou o arqueiro em entrevista à TV RPC, de Curitiba.

  • Rui Porto Filho/AGIF

    Flamenguistas cobram elenco: "Time sem vergonha"

    A torcida do Flamengo também saiu insatisfeita. O futebol pouco empolgante apresentado pela equipe na derrota por 1 a 0 contra o Macaé irritou muitos rubro-negros que compareceram ao Moacyrzão. Ao fim do jogo, o time da Gávea ouviu gritos de "time sem vergonha".

  • Miguel Locatelli/Site Oficial

    Viraram passeio

    Famoso após a goleada sofrida pelo Brasil contra a Alemanha na última Copa do Mundo, o emblemático placar de 7 a 1 se repetiu em dois jogos dos estaduais no País. E Minas Gerais mais uma vez foi palco de um deles. Mesmo com um time misto, o Tupi aplicou a goleada no Democrata. Além de se garantir com folgas das quartas do Mineiro ao garantir a 4ª posição, a equipe de Juiz de Fora rebaixou os rivais, que ficaram em penúltimo lugar. No sábado, o Atlético-PR goleou o Rio Branco-PR na Arena da Baixada e chegou à liderança do Grupo B da Taça Caio Júnior, com 9 pontos.

  • Reprodução/Premiere

    Bomba no gramado e susto

    A ausência do Villa Nova nas quartas de final do Campeonato Mineiro fez com que um torcedor da equipe soltasse uma bomba no gramado do Estádio Castor Cifuentes aos 49 minutos do segundo tempo. A explosão do artefato deixou o lateral Marcelo Tchê ficasse com dores no ouvido. A polícia local identificou o suspeito pelas câmeras de segurança e o levou para a delegacia. O jogo contra o América-MG terminou empatado em 1 a 1.

  • Divulgação

    São Paulo e Cruzeiro rebaixados (No Rio Grande do Sul)

    Os tradicionais São Paulo e Cruzeiro nunca foram rebaixados no Campeonato Brasileiro, mas seus 'xarás' não tiveram a mesma sorte no Gauchão. A derrota por 2 a 1 frente ao Brasil de Pelotas fez com que o São Paulo-RS terminasse na lanterna do torneio, com apenas 6 pontos. Já o homônimo do clube mineiro também viu sua permanência na elite do futebol local ir por água abaixo após perder para o Caxias. Com 9 pontos, a equipe terminou no penúltimo lugar.

Mais Esporte