Cinco coisas que devem mudar no Inter com a troca Argel por Falcão

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

A troca de Argel Fucks por Paulo Roberto Falcão também é uma troca de filosofia no Internacional. Mesmo que seja com a temporada em andamento, o time deverá ter mudanças nos próximos jogos. Em seu primeiro treino no Colorado, o eterno camisa 5 do Colorado já deu sinais das alterações que pretende fazer na equipe. A origem está no conceito, onde o jogar na base da força dá espaço a circulação de bola.

O UOL Esporte mostra cinco coisas que devem mudar no Inter. As escalações podem até ser parecidas, mas o time em si não será igual.

As mudanças no Internacional de Falcão

Sem chutão

"O chutão é uma ilusão de 10 segundos, a bola volta". Talvez nenhuma outra frase dita na entrevista de apresentação de Falcão tenha impactado mais. Com o 'Rei de Roma', o Inter não vai abrir mão da bola. Sempre que a tiver, vai procurar criar linha de passe. Circulação. Jogo por baixo. Pelo centro. Com Argel Fucks, o modelo era pelos flancos, de maneira vertical. Bola longa e sem receio de receber rótulos e 'jogar feio'. "Quero um time que ganhe jogando bem", resumiu Paulo Roberto Falcão.

Marcação

Pressionar para fechar espaços, eliminar possibilidades e de quebra ter jogadores próximos para iniciar rapidamente nova fase do jogo quando recuperar a bola. Falcão deu sinais de que usará a cobertura defensiva e uma marcação mais baixa, esperando o rival. Com Argel, o Inter na maioria das vezes saía para apertar o adversário. Tinha cobertura, contenção, e apostava em retomar a posse já perto do gol. Com Paulo Roberto Falcão a ideia inicial é oposta.

Posicionamento do meio-campo

Uma linha de quatro jogadores, lado a lado, e com os extremas ajudando na marcação e fechando espaços. Deixando os homens do miolo livres, à espera. Princípios apresentados por Falcão em seu primeiro treino, com mais de 1h30 de duração. Com Argel Fucks, o esquema base era o 4-2-3-1. Com os volantes mais afundados, extremas adiantados e uma figura sendo a referência no ataque.

Eduardo Sasha sempre do lado

Um dos grandes trunfos do Internacional sob o comando de Argel Fucks foi a flutuação de Eduardo Sasha, em combinação com Vitinho. Os números confirmam: o camisa nove, sondado pelo Leicester City, é o artilheiro do time na temporada. Mas com Falcão, Sasha deixará de jogar perto do gol. Vitinho foi fixado mais à frente. Andrigo, testado no primeiro treino, foi quem mais se aproximou do camisa 11. Eduardo Sasha esteve sempre aberto pela direita, para ajudar principalmente na recomposição defensiva.

Joga bonito

Todas as orientações e princípios expostos no primeiro dia de Falcão a ideia é clara: o jogo de força, de bola longa e de vitória a sofrida, ficará de lado. Ao contrário de Argel, o ?Rei de Roma? admite correr riscos para ter atuação melhor. Eliminar os chutões, aproximar zagueiros e laterais e encurtar a distância entre os meias é mais um sinal de que o novo Inter vai buscar os triângulos em todos os lados do campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos