Cinco jogadores que encerraram a carreira por causa de lesões

Do UOL, em São Paulo

  • AP

    Marco Van Basten se despede da torcida do Milan após anúncio de aposentadoria prematura em 1995

    Marco Van Basten se despede da torcida do Milan após anúncio de aposentadoria prematura em 1995

Problemas físicos sempre atormentaram jogadores de futebol. Os avanços da medicina permitem que atletas vítimas de lesões graves voltem a atuar em alto nível, mas mesmo em anos recentes há casos de jovens estrelas que tiveram que abandonar suas carreiras de forma prematura.

Embora isso seja cada vez mais incomum, fãs do esporte lamentaram o adeus antes da hora de alguns de seus ídolos, incapacitados pelo corpo de atingir todo o potencial apresentado em anos anteriores.

UOL Esporte lembrou de cinco casos de atletas derrotados por lesões ao longo da história da modalidade, desde os anos 1960 até o início da atual década.

Reprodução
Reprodução

Just Fontaine

Ninguém superou os 13 gols marcados por Just Fontaine apenas na Copa do Mundo de 1958. Nascido em Marrocos, o francês iniciou sua carreira na Europa em 1953, mesmo ano em que começou a defender a seleção francesa. Foram menos de dez anos jogando no país (três no Nice, seis no poderoso Reims), pois uma fratura dupla na tíbia e fíbula sofrida após uma entrada atrasada de um jogador do Sochaux o atormentou de forma recorrente. Apesar da medicina da época não ser tão avançada, Fontaine conseguiu voltar a jogar, porém o retorno não foi sustentável. No começo de 1961, a perna do atacante cedeu novamente, fazendo com que ele anunciasse o fim da carreira na metade de 1962, antes de completar 28 anos.
Reprodução
Reprodução

Tostão

Lenda do Cruzeiro e seleção brasileira, Tostão teve que deixar o futebol de forma prematura por conta de um problema de saúde. Só que, ao contrário dos jogadores citados anteriormente, o problema do brasileiro campeão do mundo não tinha a ver com joelhos ou tornozelos, mas com sua visão. Por uma sequência de azar, Tostão levou uma pancada no olho esquerdo em amistoso contra o Millonarios em 1969. Até aí, tudo bem. O problema é que pouco tempo depois, em um jogo entre Cruzeiro e Corinthians, o atacante levou uma bolada no mesmo olho, que causou um descolamento de retina. Em 1970, Tostão se recuperou a tempo de jogar e conquistar a Copa do Mundo do México. O olho voltou a o incomodar, no entanto. Depois de se transferir para o Vasco, em 1972, Tostão se aposentou aos 26 anos em 1973, em decorrência de novos problemas na mesma retina.
Alexander Hassenstein/AFP PHOTO/POOL
Alexander Hassenstein/AFP PHOTO/POOL

Uli Hoeness

Atual presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness foi um atacante de sucesso nos anos 1970. Campeão alemão em 1971/72, 1972/73 e 1973/74, da Liga dos Campeões em 1973/74, 1974/75 e 1975/76, além da Copa do Mundo de 1974 e Eurocopa de 1972, ambas pela Alemanha Ocidental, Hoeness jogou apenas até os 27 anos. O atual dirigente nunca conseguiu se recuperar completamente de uma lesão de joelho sofrida na final da Liga dos Campeões de 1975, contra o Leeds United. O último suspiro como jogador foi no Nurenberg, para onde foi emprestado e realizou a sua temporada de despedida e, 1978/79.
Getty Images
Getty Images

Marco Van Basten

Tido como um dos melhores atacantes de todos os tempos, o holandês Marco Van Basten teve sua carreira encurtada por conta de uma grave lesão no tornozelo. O último jogo da carreira do jogador foi a derrota do Milan na final da Liga dos Campeões de 1992/93, contra o Olympique de Marselha. Van Basten passou os dois anos seguintes tentando recuperar o tornozelo, sem sucesso. O anúncio da aposentadoria foi feito em agosto de 1995, meses antes do jogador completar 31 anos. O último jogo da carreira foi aos 28.
Geoff Caddick/EFE
Geoff Caddick/EFE

Owen Hargreaves

Owen Hargreaves foi uma das principais contratações do Manchester United no meio de 2007. O volante revelado pelo Bayern de Munique chegou ao time inglês com 26 anos e teve sucesso instantâneo, conquistando a Liga dos Campeões e o Campeonato Inglês em seu primeiro ano na Inglaterra. Os problemas físicos começaram em 2008, quando Hargreaves foi diagnosticado com uma tendinite patelar em ambos os joelhos. Operado em ambos, o jogador chegou a ficar mais de dois anos sem jogar pelo Manchester United, se despedindo do clube em 2011, ao final de seu contrato. Hargreaves ainda assinou por um ano com o Manchester City, clube que defendeu em apenas uma partida do Campeonato Inglês antes de se aposentar aos 31 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos