Copa do Brasil 2016

Cinco jogos mostram por que o Grêmio deve se preocupar com decisão em casa

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

O Grêmio tem razões para adotar o discurso de 'esquecer' a vantagem que tem na semifinal da Copa do Brasil. Em casa, o Tricolor já foi surpreendido em jogos decisivos ou mesmo arrancou mal em torneios de mata-mata. A Arena ainda não conheceu títulos e todo cuidado é pouco nestes momentos.

Como venceu o jogo de ida por 2 a 0 no Mineirão, o Grêmio avança com qualquer empate, vitória ou derrota por um gol de diferença. Se perder por 2 a 0, a decisão vai para os pênaltis. Dois gols de vantagem com qualquer outro placar, 3 a 1 ou 4 a 2 por exemplo, dá Cruzeiro. Derrota por três ou mais gols também leva os mineiros adiante. 

Mesmo que um resultado que elimine o time da competição jamais tenha ocorrido no estádio, inaugurado em dezembro de 2012, a cautela será sublinhada por Renato Gaúcho nos três dias de concentração definidos pelo comandante. "Vou lembrar exemplos de times que achavam que se classificariam, que tinham vantagem, e acabaram perdendo", disse em entrevista coletiva. 

Confira cinco jogos que reforçam a tese de cuidado pregada pelo Grêmio nos dias que antecedem o duelo contra os mineiros. 

CINCO VEZES EM QUE O GRÊMIO FRACASSOU EM MATA-MATA

Nabor Goulart/AP
Nabor Goulart/AP

Grêmio 0 x 1 Rosario Central (Libertadores 2016)

Era jogo de abertura das oitavas de final da competição. O Tricolor tinha se saído bem na fase de grupos e chegava como favorito. Foi mal. Perdeu por 1 a 0 e acabou sendo desclassificado no duelo de volta ao voltar a perder na Argentina. A expectativa da torcida, que se fez presente em grande número, foi frustrada logo de cara.
NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.
NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Grêmio 1 x 1 Fluminense (Copa do Brasil 2015)

O empate em 0 a 0 no jogo de ida credenciava o Grêmio para chegar à semifinal da Copa do Brasil do ano passado. Bastava vencer o Fluminense em casa. Não aconteceu. Os gaúchos saíram atrás, conseguiram o empate, pressionaram muito mas não fizeram o suficiente para bater o time carioca, que disputou a semi contra o Palmeiras e acabou eliminado.
EFE/Neco Varella
EFE/Neco Varella

Grêmio 1 x 0 San Lorenzo (Libertadores 2014)

O Grêmio havia perdido na Argentina, precisava reverter o placar em Porto Alegre. Conseguiu com a bola rolando ao vencer por 1 a 0. Mas acabou eliminado da Libertadores de 2014 nos pênaltis para o San Lorenzo. Em campo, uma série de oportunidades perdidas, uma delas muito clara, com Barcos, e o apoio dos aficionados que não adiantou diante da equipe que acabou campeã.
Lucas Uebel/Getty Images
Lucas Uebel/Getty Images

Grêmio 0 x 2 Santos (Copa do Brasil 2014)

O jogo da Copa do Brasil entre Grêmio e Santos em 2014 acabou sendo lembrado muito mais pelos atos de racismo contra o goleiro Aranha do que pelo futebol. Mas em campo, o Tricolor acabou derrotado em casa por 2 a 0, no jogo de ida das oitavas de final da competição. Disputaria a partida de volta precisando reverter, mas acabou excluído da competição com a perda de quatro pontos.
Jefferson Bernardes/ Agência Preview
Jefferson Bernardes/ Agência Preview

Grêmio 0 x 1 Atlético-PR (Copa do Brasil 2013)

Era semifinal da Copa do Brasil e o técnico do Grêmio era Renato Gaúcho. Em 2013, o time gaúcho perdeu por 1 a 0 no Paraná para o Atlético-PR e precisava reverter em casa. Tentou, pressionou, teve recorde de público na Arena, mas acabou não conseguindo bater o adversário. O 0 a 0 levou o rubro-negro para a decisão do torneio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos