Fezes de gato e chuva de pedra: o que rolou nas súmulas nos Estaduais

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

Os Estaduais continuam e algumas situações estranhas também. Toda rodada acontece algo de diferente e, na última, não foi diferente. As súmulas das partidas registraram fezes de gato no Rio de Janeiro, protesto de jogadores, briga de técnicos em São Paulo e chuva de pedras em Minas Gerais. Confira:

Flamengo-SP 0x0 Matonense: Briga de técnicos

Aos 30 minutos do primeiro tempo, o técnico do Flamengo, Edson Vieira, se virou para o técnico adversário, Olímpio Ferreira, e recitou: "Vai tomar no seu c..., seu filho de uma p..., vai se f..., vem aqui que vou encher sua cara de porrada". Em resposta, Olímpio devolveu: "Vai se f... você, seu filho da p.... Vai tomar no c... você. Não tenho medo de você, se quiser pode vim pra cima". Em resumo, a árbitra Regenilda de Holanda Moura, expulsou os dois.

Santo André 0x1 União Barbarense: Comemoração excessiva

Quando o gol da vitória sai aos 47 do segundo tempo é difícil segurar a emoção. Ainda mais quando é do time visitante. Só que o Lucas, da Barbarense, levou essa emoção ao último grau. Assim que seu companheiro Thomas fez o gol da vitória contra o Santo André, Lucas saiu do banco de reservas e mostrou o dedo do meio para a torcida adversária. Foi expulso imediatamente.

Grêmio Barueri 0x2 Olímpia: Tudo errado em Indaiatuba

O Grêmio Barueri manda seus jogos em Indaiatuba e, o que se viu lá contra o Olímpia, foi uma sucessão de coisas erradas. O vestiário da arbitragem não tinha água no chuveiro, na torneira e no vaso sanitário. Os refletores não foram acesos pois estavam sem fiação. As bolas não foram apresentadas antes da partida para verificação e, quando começou o jogo, os atletas do time mandante ficaram sentados durante 40 segundos em forma de protesto.

Guaratinguetá 1x4 Sertãozinho: O técnico não para

Aos 24 minutos do segundo tempo, o técnico do Guaratinguetá João Marcos foi expulso por reclamar sem parar da arbitragem. Assim que o juiz o botou para fora, o comandante disse: "Filho da p... do c..., ladrão, veio aqui roubar nós". Por essa razão, o árbitro da partida pediu para a polícia militar retirá-lo de campo. João foi para as tribunas do estádio e, de lá, continuou ofendendo o árbitro. "Ladrão, filho da p..., veio favorecer a equipe do interior". A partida acabou com a derrota do time de João Marcos que, não satisfeito, proferiu "Ladrão, filho da p..., eu faço por amor, mas você é um bosta, vou enviar todas as imagens para te fu... seu ladrão do c...".

Botafogo 2x1 Cabofriense: Banheiro de gato

A partida atrasou por dois minutos para o goleiro Andrey trocar sua camisa. O motivo: No aquecimento, ele caiu em cima de fezes de gato que estavam no gramado de São Januário. Para não jogar sujo, ele teve que trocar a camisa 1 pela 42.

Boa Vista 1x1 Volta Redonda: Que líquido é esse?

No segundo tempo da partida, o assistente Wagner de Almeida Santos foi atingido por um líquido que veio direto das arquibancadas. O líquido não foi identificado, mas o autor do arremesso foi. A polícia o prendeu e fez um registro de ocorrência.

Social-MG 1X2 Democrata: Chuva de pedra

Nos acréscimos do primeiro tempo, o árbitro Gabriel Maciel, percebeu um tumulto no banco de reservas do Democrata. Ele foi informado que houve uma chuva de pedras contra o banco que veio da arquibancada. Como medida, o árbitro autorizou a formação de um banco de reservas substituto bem longe do original.

Uberada 3x1 Mamoré: Olha o foguete

A partida já estava decidida, a torcida do Uberada estava em festa quando resolveu soltar um foguete de vara no meio do jogo (oi?). O foguete subiu e, na hora que caiu, escolheu o gramado como alvo e ficou de pé, fincado no campo. O boletim de ocorrência foi feito e o Uberaba deve ser punido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos