Topo

Futebol


Confusão entre rivais e reclamação da arbitragem: as frases da rodada

Jeferson Guareze/AGIF
Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Do UOL, em São Paulo

2019-04-15T04:00:00

15/04/2019 04h00

A rodada do final de semana foi marcada pelos clássicos nos jogos de ida das finais dos campeonatos estaduais. Não faltaram reclamações em relação aos árbitros e a utilização do VAR, além de declarações polêmicas entre rivais antes de entrar a campo.

Antes do jogo contra o São Paulo, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, reclamou que o ônibus do time sempre é apedrejado ao chegar no Morumbi e ameaçou impedir que a equipe entrasse ao campo caso isso acontecesse novamente.

Outra confusão aconteceu entre o Athletico e o Atlético-MG, após o presidente do Conselho Deliberativo do clube paranaense, Mario Celso Petraglia, chamar a equipe mineira de "antiética" após suposta proposta milionária pelo técnico Tiago Nunes. Em resposta, o Galo rebateu à declaração com comunicado no Twitter.

Já em relação à arbitragem e a utilização do VAR nas partidas, as reclamações foram generalizadas.

Frases da rodada

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Lugano sobre supostos erros da arbitragem: "Parece que não há limites"

    ?Uma não expulsão no início do jogo. Uma mão que não foi vista na área adversária. Uma tentativa de encontrar um pênalti pelo VAR aos 50 do segundo tempo. Isto tudo diante de 60 mil São-Paulinos. Parece que não há limites. Sorte que nossa gana de ser campeão também é ilimitada?. Leia mais

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Fábio Carille: "Equívocos vão acontecer"

    "A gente tem que entender que é o primeiro ano [de implantação do VAR], e alguns equívocos vão acontecer. Não vi os lances, mas não discutimos sobre isso. O Love disse que vai para a bola, e ele está impedido. Ele mesmo relatou. A situação do Ralf eu não sei, não discutimos sobre isso". Leia mais

  • Alexandre Vidal/Flamengo

    Abel Braga sobre excesso de clássico: "Enche o saco"

    "Eu já joguei com o Fluminense quatro vezes esse ano. Contra o Vasco é o que? Vamos para a quarta no outro domingo? Isso enche o saco. Mas não adianta eu dar minha opinião aqui, não vai mudar nada. Vocês [imprensa] deveriam se unir para cobrar isso, dar um peso maior, entende?". Leia mais

  • Jeferson Guareze/AGIF

    Roberto Melo, vice-presidente do Inter: "Árbitro morre de medo do Renato"

    "Acho que a Federação (Gaúcha de Futebol) e a Comissão de Arbitragem, não precisam mais trazer quarto e quinto árbitro. Deixa o Renato fazer o que quiser. Ele faz o que quiser, pode tentar invadir nosso vestiário (no Gre-Nal do ano passado), invade o campo. E a equipe de arbitragem permite. O árbitro morre de medo dele (Renato). É um profissional competente, vitorioso, ídolo de seu clube, mas é um absurdo o comportamento do treinador do Grêmio e ainda maior a conivência da equipe de arbitragem. A gente vê que o árbitro tem medo do Renato. O treinador do Grêmio comanda a arbitragem". Leia mais

  • Jeferson Guareze/AGIF

    Renato Gaúcho: "Não sou otário"

    ?A malandragem anda comigo. Não sou mais malandro que ninguém, mas não sou otário. Malandro acaba se enrolando. Mas ali, o Cuesta chutou meu jogador no chão. Foi agressivo. Mas ninguém é mais homem que ninguém. Algumas pessoas se acham malandras, eu não. Não me acho otário. Ele é um grande jogador, um grande zagueiro. Na quarta-feira a gente se encontra de novo". Leia mais

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Elias: "Vem juiz de fora e faz esta m***"

    "Esperamos que os árbitros venham aqui e não façam estas besteiras. Para mim, no lance do Léo, a bola era nossa. Depois, ele expulsou o Adilson e viu briga com o Henrique. Então, era para expulsar ele [Henrique]. Aí vem o juiz de fora, faz esta merda e volta para a sua casa". Leia mais

  • Gabriel Machado/AGIF

    Atlético-MG: "Nos usou para ter aumento"

    "Não foi bem assim. O treinador nos foi oferecido por seu empresário e provavelmente usou desse expediente pra ganhar um expressivo aumento. É inacreditável que o Petraglia esteja há 50 anos no futebol e não tenha aprendido como funciona!". Leia mais

  • GERO RODRIGUES/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Andrés Sanchez: "Pode dar W.O."

    "Estou avisando antes: se quebrarem um vidro do ônibus no domingo, não vamos jogar. Se jogarem uma pedra e amassar, aí vamos ver, também não somos tão radicais. Mas se quebrar um vidro, o Corinthians não entra em campo. Pode dar W.O. Isso tem que acabar". Leia mais

Mais Futebol