D. Souza e T. Silva se destacam; Fagner vai mal: Sobe e desce da seleção

Vitor Pajaro

Do UOL, em Melbourne (Austrália)

Muito mais do que o resultado, os amistosos do Brasil diante de Argentina e Austrália serviram para Tite dar chance e avaliar o desempenho de jogadores que vinham sendo pouco utilizados, além de alguns que pela primeira vez tiveram contato com o treinador. Com uma base já formada e uma ideia de jogo concebida, o comandante pretende utilizar os dez jogos que terá até a Copa do Mundo 2018 para dar chance ao maior número de jogadores e, principalmente, não ser injusto com ninguém.

No tour pela Austrália, as análises já começaram. Além das duas partidas, Tite teve dez dias de treinamentos de alta intensidade e com a costumeira atenção a todos os jogadores. Ele quer saber o que cada um pode render, onde se sente melhor e, claro, ver uma resposta satisfatória dentro de campo. Veja, abaixo, quem aproveitou e quem desperdiçou a chance. 

Quem sobe?

Pedro Martins/ MoWa Press
Pedro Martins/ MoWa Press

Thiago Silva

Capitão diante da Argentina, o zagueiro do PSG voltou a ser titular da seleção após dois anos. Seguro dentro de campo e com um poder de liderança que agrada Tite, tem se mostrado tranqüilo mesmo com status de reserva. Renegado por Dunga, ele era visto pelo antecessor como uma possível influência negativa, fato totalmente descartado pela atual comissão técnica. Tem tudo para disputar sua terceira Copa do Mundo.

Diego Souza

Ninguém aproveitou melhor os dois amistosos quanto Diego Souza. Claro que a Austrália não é um dos times mais difíceis de ser batido, mas o jogador do Sport precisava mostrar que Tite tinha razão em confiar em seu potencial como atacante. Com uma safra sem muitas opções, ele sabe que o caminho mais fácil para ir a Copa é por ali, mesmo não desempenhando essa função em seu clube. A disputa de Diego é com Firmino, que desta vez ficou de fora da lista, mas também conta com a simpatia de Tite.

David Luiz

Prazer, David Luiz. Claro que Tite já conhecia o jogador do Chelsea, mas não esconde que ficou impressionado com a capacidade do jogador, principalmente pelos treinamentos. O discurso no vestiário antes da partida contra a Austrália também valeu pontos, e o comandante agora precisará quebrar a cabeça para encontrar um espaço para o jogador no time. Na zaga, Miranda, Marquinhos, Gil e Thiago Silva são os preferidos, enquanto no meio Casemiro e Fernandinho são praticamente intocáveis.
Robert Cianflone/Getty Images
Robert Cianflone/Getty Images

Philippe Coutinho

A crescente de Philippe Coutinho na seleção impressiona. Apesar de não ter feito nenhuma atuação de gala nos amistosos, ele ganhou ainda mais pontos com a comissão técnica. Dessa vez, pela liderança comportamental, fato que o fez se tornar capitão no duelo contra a Austrália. Se antes ele era apenas uma opção para Dunga, hoje já mostra que pode ser o grande nome do Brasil na ausência de Neymar.

Quem desce?

Saeed Khan/AFP
Saeed Khan/AFP

Fagner

O lateral do Corinthians está longe de ser carta fora do baralho, ainda mais porque Tite faz questão de dizer que cada jogador tem a sua poupança e antes da lista final tudo será avaliado. Mas o fato é que Fagner não teve uma noite das mais felizes no duelo contra a Argentina e, principalmente, Di Maria. Pesa a seu favor o fato do técnico conhecê-lo de outros tempos, mas Rafinha, testado contra a Austrália, Mariano, do Sevilla, e até mesmo Danilo, do Real Madrid, estão de olho na suplência de Dani Alves.
Robert Cianflone/Getty Images
Robert Cianflone/Getty Images

Gil

A situação de Gil é semelhante à de Fagner, com um adendo: a briga por uma vaga entre os quatro zagueiros possui mais concorrentes. Com Marquinhos, Miranda e agora Thiago Silva bem cotados, o ex-corintiano precisará superar a briga com Jemerson e o novo queridinho de Tite, David Luiz. Gil tem a confiança do treinador e, apesar de ter sido seguro no duelo contra a Argentina, falhou no gol que resultou na primeira derrota de Tite pelo Brasil.
Pedro Martins/ MoWa Press
Pedro Martins/ MoWa Press

Douglas Costa

O atacante do Bayern de Munique precisa ligar o alerta. Talvez a temporada com lesões tenha influenciado em seu rendimento dentro de campo, mas fato é que contra a fraca seleção australiana ele pouco rendeu e ainda viu o seu substituto, Taison, balançar as redes adversárias. Em conversa com os jornalistas, Tite ainda elogiou as qualidades de Luan, do Grêmio, um possível rival de Douglas na busca por uma vaga entre os convocados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos