Paulista 2017

Campeão sem vitória e + 5 curiosidades do Paulista que você precisa saber

Do UOL, em São Paulo

Vai começar o Campeonato Paulista de 2017. Mais uma vez, alguns dos principais clubes do país serão desafiados por rivais do interior, em busca de um dos títulos mais tradicionais do futebol brasileiro.

O roteiro é conhecido, é verdade. Mas nem sempre o torcedor sabe o que esperar do Paulistão.

Você sabia que seu time pode ser campeão sem vencer um jogo sequer? E que seu time pode ser obrigado a jogar fora de casa nas quartas de final?

Você conhece os critérios de desempate do torneio? E as regras para contratar treinadores?

Para que você e seu clube não sejam surpreendidos durante o Campeonato Paulista de 2017, o UOL Esporte te alerta para algumas das questões mais peculiares do torneio. Vale a pena ler o Regulamento Específico da Competição (REC) para não ser pego por questões burocráticas.

 

Pente fino no regulamento

Reprodução
Reprodução

1

Dá para ser campeão sem vencer

O artigo 7º do REC apresenta o regulamento da competição, que já é bem conhecido: os times de cada chave fazem 12 jogos na primeira fase contra os times dos outros grupos; os dois melhores de cada chave avançam. Tudo bem que a chance é remota, mas o regulamento permite que uma equipe avance sem vencer jogos - desde que os outros dois times do grupo percam todos os seus jogos, por exemplo. No mata-mata, a equipe pode avançar com empates, nos pênaltis. A chance existe, mas é pouco provável - nos últimos três anos, o menor aproveitamento de um classificado na primeira fase foi com o XV de Piracicaba, em 2015, com 40%.
Reprodução
Reprodução

2

Grande jogando fora de SP nas quartas? Talvez sim?

É o que diz o artigo 6º, parágrafo 2º do REC. Caso Palmeiras, Corinthians e São Paulo avancem para as quartas de final como líderes de seus grupos (e, logo, como mandante nas quartas), somente os dois melhores têm a garantia de poder atuar em seu próprio estário no início do mata-mata da competição. Como os jogos serão realizados em um final de semana, a FPF adverte que dependerá do aval da Polícia Militar para que o terceiro melhor realize seu jogo em casa no mesmo dia de um dos rivais. Do contrário, é provável que o time em questão mande seu jogo para outra cidade.
Reprodução
Reprodução

3

Olho na disciplina: ela pode te classificar

O artigo 13 do REC coloca os números de cartões vermelhos e amarelos entre os critérios de desempate entre os clubes. Antes deles, porém, há critérios mais convencionais: número de pontos, número de vitórias, saldo de gols, número de gols marcados. Passados estes quatro critérios, um eventual empate será decidido nos números de cartões vermelhos e amarelos. Se mesmo assim os dois times de um mesmo grupo permanecerem empatados, a FPF realizará um sorteio público. Vale lembrar que os times de um mesmo grupo não se enfrentam na primeira fase - logo, o confronto direto não poderá ser utilizado como critério de desempate.
Reprodução
Reprodução

4

Jogador não pode virar a casaca

De acordo com o artigo 17 do REC, o atleta não poderá trocar de time durante da Primeira Divisão do Campeonato Paulista. Como a Primeira Divisão de SP é dividida entre Série A1, Série A2 e Série A3, o jogador está proibido de deixar um time da Série A1 para defender a Série A3. Deixou o clube? Terá que esperar o Campeonato Brasileiro, a Copa Paulista ou a Segunda Divisão de SP.
Reprodução
Reprodução

5

Contas no vermelho podem te atrapalhar

Seu clube está com as contas em dia? Acertou com patrocinadores? Recebeu a cota de TV? Tem plano de sócio-torcedor? Vendeu carnê de ingressos? Abra o olho! Segundo o artigo 20 do REC, o clube perderá três pontos por partida a ser disputada caso atrase a remuneração combinada com o profissional. O TJD-SP deve ser comunicado a partir de 15 dias de atraso no primeiro salário. Se o clube não pagar a dívida no prazo acordado com o tribunal, terá três pontos debitados.
Reprodução
Reprodução

6

Treinador até pode mudar de clube, mas?

Segundo o artigo 25 do REC, parágrafos 1º e 2º, um time da Série A1 do Campeonato Paulista só poderá demitir um treinador caso comprove o pagamento de tudo que foi acertado em contrato - salários, rescisão e tudo mais. Caso um clube demita um treinador, não poderá contratar o substituto em um time da mesma Série A1. Ou seja: quem perdeu técnico só pode buscar um novo treinador em outro Estado ou nas Séries A2 e A3.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos