Desempenho, eleição e 'trator': Cinco fatores que pesaram na queda de Argel

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Argel foi demitido do Internacional. O treinador teve saída confirmada após reunião ocorrida na noite do último domingo, no Recife. Mas a queda não ocorreu apenas por conta da derrota por 1 a 0 para o Santa Cruz. Uma série de fatores pesaram na decisão da direção. 

Foram muitos momentos em que a ideia de demissão foi reafirmada. A cada jogo sem melhor rendimento, a cada derrota, e até nas entrevistas da última semana... 
 
Sem entregar o cargo, como prometeu em coletiva, Argel foi desligado do clube. "O Inter agradece a Argel Fucks pela dedicação, trabalho e conquistas no período e deseja sorte na sequência de sua exitosa carreira", diz trecho de nota oficial publicada no site do Internacional confirmando a saída.
 
Sua passagem pelo reservado vermelho e branco teve 61 jogos com 33 vitórias, 14 empates e 14 derrotas, gerando 61,7% de aproveitamento. Confira as razões imediatas para a demissão do técnico Argel Fucks do Internacional. 
 

Fatores que pesaram na demissão de Argel do Inter

Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional
Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

Desempenho ruim

O Internacional não tem o desempenho ideal desde o início do ano. Com postura "reativa", o Colorado opta por se fechar e sair no contra-ataque. Mas quando tem a bola, não consegue se impor. Por isso, encontrou dificuldades no Gauchão - e terminou a primeira fase atrás de Grêmio, São José e Juventude - e seguiu assim no Brasileirão. Contra times menores, jamais soube usar sua superioridade e perdeu pontos importantes no campeonato por não saber jogar com o comando da partida.
Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter
Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter

Os resultados acabaram

Se a atuação não era boa desde o início do ano, os resultados seguravam Argel Fucks no Internacional. Campeão da Recopa Gaúcha e do Gauchão - sem enfrentar o Grêmio na final, já que o Tricolor caiu para o Juventude - o treinador repetia seus números sempre que possível. De fato teve uma série invicta muito boa no Beira-Rio, terminou o primeiro semestre com apenas uma derrota no ano, mas sem considerar, internamente, seus passos firmes. Tão logo os resultados pararam de acontecer, a queda virou realidade.
Jeremias Wernek/UOL
Jeremias Wernek/UOL

Entrevista cobrando a direção

A entrevista coletiva de Argel Fucks na última sexta-feira não pegou bem. Esbanjando confiança em seu trabalho, o comandante disse que, se fosse demitido, não ficaria parado uma semana sequer. Ainda relatou que as contratações demoraram a acontecer, cobrando publicamente a direção. Por fim, comparou o Internacional a clubes de menos tradição, como Criciúma e Figueirense. Nada disso caiu bem na avaliação dos dirigentes.
Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional
Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

Áudio vazado antes de Gre-Nal

Um dos pontos que confirmaram recentemente a ideia de demitir Argel foi um áudio vazado pouco antes do Gre-Nal. Em conversa particular - que acabou tornando-se pública - o comandante dizia que seu time iria 'passar o trator' no adversário. O Inter motivou o elenco gremista, perdeu e acabou virando motivo de piada. Tudo por culpa de Argel Fucks.
Jeremias Wernek/UOL
Jeremias Wernek/UOL

Eleição

O Internacional pondera, também, a eleição presidencial do fim do ano. Ao ver que Argel não tinha mais o apoio da torcida, Vitório Píffero entendeu que demitir o treinador poderia salvar sua candidatura, ou de Pedro Affatato, indicado por ele. A chegada de um nome que agrade aos torcedores, aliada a um bom trabalho, poderá ser a última cartada para manter o poder no clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos