Dupla da seleção leva Liverpool a liderança. Marcelo tira oponente de campo

Do UOL, em São Paulo

A dupla Philippe Coutinho e Roberto Firmino tem grande parcela de responsabilidade no Liverpool que fechou o domingo como líder do Campeonato Inglês. Os dois foram decisivos na goleada sobre o Watford por 6 a 1. O time está na seca e não conquista a competição desde a temporada 1989/1990.

Se os atletas que estavam na última partida da seleção puderam sorrir, o mesmo não pode ser dito de Gomes. O goleiro do Watford viu o time levar uma surra e ainda precisou deixar o campo com uma lesão no joelho direito quando o placar estava 2 a 0 para o Liverpool. Foi preciso a ajuda de dois médicos para ele conseguir sair.

Na Espanha, os brasileiros também tiveram um final de semana agitado. Neymar não brilhou, mas ajudou o Barcelona a vencer o Sevilla - pior para Paulo Henrique Ganso, que saiu do banco e não conseguiu evitar o resultado. No Bétis, o ex-corintiano Petros teve um final de semana que não vai querer repetir. No Real Madrid, Marcelo abusou da força física.

Quem foi bem

AFP PHOTO / PAUL ELLIS
 AFP PHOTO / PAUL ELLIS

Philippe Coutinho (Liverpool)

O meia cumpriu o papel que está acostumando no Liverpool, ser decisivo. Partiu dele o cruzamento para Mané abrir o placar na vitória de 6 a 1 sobre o Watford. Depois, Coutinho marcou o segundo gol ao receber na entrada da área e dominar limpando o lance para bater de fora da área. A precisão nos chutes de longe já é uma marca registrada do jogador.
Darren Staples/Reuters
Darren Staples/Reuters

Roberto Firmino (Liverpool)

O atacante deixou o dele na goleada do Liverpool, anotando o quarto na vitória sobre o Watford ao escorar um cruzamento vindo da esquerda. Firmino também ajudou os companheiros a balançarem as redes. O primeiro a ser servido foi Coutinho, que recebeu na entrada da área. Na segunda assistência, ele mostrou força física para ganhar do zagueiro e habilidade para deixar Mané na cara do gol com um passe pelo meio das pernas do defensor
Divulgação
Divulgação

Willian José (Real Sociedad)

Atacante com passagem por São Paulo, Santos e Grêmio, Willian José ajudou a Real Sociedad a bater o favorito Atlético de Madri. O brasileiro converteu um pênalti aos 30 do segundo tempo e deu números finais ao placar de 2 a 0 para seu time. O atacante vai bem na competição e anotou seis gols, ocupando a vice-artilharia do Campeonato Espanhol. Está atrás apenas da dupla Messi e Suárez.
Rodrigo Antunes/Estoril Praia SAD
Rodrigo Antunes/Estoril Praia SAD

Gustavo Tocantins (Estoril)

O Estoril luta para se afastar da zona de rebaixamento no Campeonato Português, mas não pode reclamar do ex-corintiano: foi ele o autor dos dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o lanterna Tondela no sábado. Aos 20 anos, o jovem atacante balançou as redes pela primeira vez na competição.
AP Photo/Miguel Morenatti
AP Photo/Miguel Morenatti

Neymar (Barcelona)

Nem de longe foi a melhor apresentação do camisa 11 do Barça. Mas não se pode descartar a importância de Neymar para a vitória do time catalão por 2 a 1 sobre o Sevilla. Afinal, foi dele o passe para o gol de Lionel Messi aos 43 min do primeiro tempo, o gol do empate. No segundo tempo, Luis Suarez virou o placar.
SERGEI SUPINSKY/AFP
SERGEI SUPINSKY/AFP

Dentinho (Shakhtar Donetsk)

O ex-corintiano fez o primeiro gol na vitória fora de casa do Shakhtar Donetsk por 2 a 1 sobre o FC Olexandria neste domingo. Foi o quarto gol de Dentinho pela equipe em 2016, dois a menos que o próprio artilheiro do Campeonato Ucraniano - o também brasileiro Júnior Moraes, do Dínamo de Kiev.

Quem foi mal

JAVIER SORIANO / AFP
JAVIER SORIANO / AFP

Marcelo (Real Madrid)

O lateral esquerdo brasileiro foi criticado por jornais da Espanha, mas não pelo desempenho com a bola no pé. Marcelo deu um carrinho por trás e acertou o tornozelo de Omar do Leganes, que ficou caído no chão. O atleta precisou abandonar a partida e como todas as substituições tinha sido feitas o time terminou com um a menos.
Justin Setterfield/Getty Images
Justin Setterfield/Getty Images

Gomes (Watford)

O goleiro, ex-Tottenham e seleção brasileira, foi titular do Watford na derrota por 6 a 1 para o Liverpool. No entanto, o placar da partida talvez não tenha sido o pior para o camisa 1, que machucou o joelho direito no primeiro tempo e deixou o campo quando o placar indicava 2 a 0 para os donos da casa. O romeno Costel Pantilimon entrou em sua vaga e assumiu a bucha.
José Jordan/AFP Photo
José Jordan/AFP Photo

Petros (Bétis)

O volante foi titular da equipe de Sevilha nos 90 minutos da derrota por 2 a 0 para o Villarreal, e acabou tendo atuação decisiva no resultado. No primeiro tempo, chegou atrasado no combate e viu Manuel Trigueros abrir o placar com um chute de fora da área. No segundo tempo, cercou Roberto Soriano, mas não deu o bote e apenas acompanhou - o adversário acabou ampliando o marcador.
Aitor Alcalde Colomer/Getty Images
Aitor Alcalde Colomer/Getty Images

Paulo Henrique Ganso (Sevilla)

O meia ainda não conseguiu mostrar ao técnico Jorge Sampaoli que merece ser titular, e a derrota por 2 a 1 para o Barcelona neste domingo não foi exceção. Ganso começou no banco de reservas e só foi a campo aos 23 min do segundo tempo, entrando na vaga de Franco Vazquez quando o placar já era adverso. Em campo, porém, pouco conseguiu fazer.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos