Copa do Brasil 2016

Inter reserva precisa quebrar tabus para ir à final da Copa do Brasil

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

Não bastasse a dificuldade de jogar a Copa do Brasil simultaneamente ao Brasileirão, competição pela qual luta contra o rebaixamento, o Internacional ainda tem contra si uma lista expressiva de tabus. Para chegar à final do torneio, o clube gaúcho vai precisar quebrar três marcas que são decisivas para o êxito contra o Atlético-MG, nesta quarta-feira (2), no estádio Independência.

As marcas envolvem período sem vitórias fora de casa, reversão de resultado ruim na Copa do Brasil e o histórico fraco no que diz respeito ao número de gols necessário.

Derrotado por 2 a 1 em casa, na semana passada, o Inter tem que vencer o Galo por 2 a 0 no tempo normal para prosseguir na Copa do Brasil. Ou então ganhar por um gol de diferença a partir do placar de 3 a 2. Em caso de novo 2 a 1, a decisão vai para os pênaltis.

OS TABUS QUE JOGAM CONTRA O INTER

Alexandre Lops/AI Internacional
Alexandre Lops/AI Internacional

Cinco anos

A última vitória do Internacional em cima do Atlético-MG, como visitante, foi em 2011. Sob o comando de Paulo Roberto Falcão, o Colorado aplicou 4 a 0 no Galo em jogo válido pela 7ª rodada do Brasileirão daquele ano. Desde então, os time gaúcho perdeu cinco e empatou uma quando jogou fora de casa contra a equipe mineira.
Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Cinco meses

Desde 29 de maio, o Internacional não vence um jogo fora de casa. São incríveis 156 dias ou então cinco meses. Nestes 16 jogos, o time soma 12 derrotas. E o tabu começou com Argel Fucks, passou por Paulo Roberto Falcão e continua vivo com Celso Roth. A última vitória longe do Beira-Rio foi diante do Santos, pela quarta rodada do Brasileirão.
Alexandre Lops/AI Internacional
Alexandre Lops/AI Internacional

Desde 2009

Foi contra o Rondonópolis, na primeira fase da Copa do Brasil de 2009, a última vez que o Inter conseguiu reverter um resultado adverso na partida de volta. Naquela temporada, o time de Tite perdeu por 1 a 0 fora de casa e venceu por 2 a 0 em casa. De lá para cá, o Colorado precisou dar a volta por cima diante de Corinthians (na final daquele ano), Atlético-PR (quartas de final de 2013), Ceará (terceira fase de 2014) e Palmeiras (quartas de final de 2015) e não conseguiu.
Ricardo Duarte/SC Internacional
Ricardo Duarte/SC Internacional

Duas vezes

Somente em dois dos 38 jogos deste ano (juntando Brasileirão e Copa do Brasil) o Internacional conseguiu fazer o placar necessário para eliminar o Galo. Foi contra o próprio Atlético-MG, no Campeonato Brasileiro, e o Santos, nas quartas de final da Copa do Brasil. Além do duplo 2 a 0, o time ainda tem outros oito placares que se encaixam no cenário adequado. Mas estes foram obtidos no Gauchão e Primeira Liga, no primeiro semestre. E quando o time era completamente diferente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos