Não é só a Copa! Fifa pode inchar Mundial de Clubes e mudar até Olimpíada

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Michael Probst

    Presidente da Fifa, Gianni Infantino defende mudanças no calendário do futebol

    Presidente da Fifa, Gianni Infantino defende mudanças no calendário do futebol

A Fifa se reunirá a partir desta quinta-feira para discutir mudanças nos grandes torneios organizados pela entidade, o que pode gerar um inchaço no Mundial de Clubes - com a participação de 16 times - e alterações na disputa da modalidade nos Jogos Olímpicos, informa nesta quarta-feira o jornal "O Estado de S. Paulo".

A reportagem elenca os tópicos que estão previstos na agenda do encontro, que ainda incluem a possibilidade de a Copa do Mundo ser disputada por 48 países e o fim da disputa da Copa das Confederações.

Confira as mudanças que serão discutidas

REUTERS/Maxim Shemetov
REUTERS/Maxim Shemetov

Copa com 48 seleções e mais vagas para a América do Sul

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, já disse em entrevistas que defende a ampliação do número participantes da Copa do Mundo para 48 países. Segundo a reportagem do "O Estado de S. Paulo", a mudança poderia significar uma vaga a mais para a América do Sul no principal torneio de futebol do mundo. Seriam cinco vagas a e possibilidade de mais uma na repescagem, o que poderia significar uma classificação de 60% dos países do continente para a Copa. Como já adiantado por Infantino, a proposta a ser discutida prevê a disputa de um mata-mata entre 32 seleções, com os vencedores se juntando aos outros 16 classificados de forma direta para a disputa da fase de grupos.
AP Photo/Jeff Chiu
AP Photo/Jeff Chiu

Copa em múltiplos países

O inchaço da Copa do Mundo pode ser acompanhado pela ampliação do número de países-sede. O próprio Infantino já havia considerado a possibilidade em uma entrevista à AFP. Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo", representantes da Concacaf já estariam dispostos a aceitar o modelo, pensando em uma edição a ser organizada por Estados Unidos, Canadá e México. Vale lembrar que em 2002 Coreia do Sul e Japão organizaram em conjunto o Mundial.
Reuters / Toru Hanai Livepic
Reuters / Toru Hanai Livepic

Mundial de clubes inchado

Atualmente disputado por sete equipes, o Mundial de Clubes pode sofrer um inchaço a exemplo do que será discutido em relação à Copa do Mundo. A reportagem diz que os dirigentes irão discutir a possibilidade de uma mudança para 16 clubes, com a China despontando como sucessora do Japão como país-sede daqui dois anos. Ainda segundo "O Estado de S. Paulo", a ampliação da Copa Libertadores anunciada há duas semanas está em sintonia com o pretendido por Infantino, com o presidente da Fifa participando ativamente da costura do formato com 44 clubes.
REUTERS/Kai Pfaffenbach
REUTERS/Kai Pfaffenbach

Fim da Copa das Confederações

As discussões previstas na reunião da entidade ainda podem levar ao fim da Copa das Confederações após a sua disputa na Rússia, em 2017. O torneio não é rentável para a Fifa e, segundo a reportagem, já existe uma sinalização de que ele não ocorrerá no Catar, em 2021.
Flavio Florido/UOL
Flavio Florido/UOL

Olimpíada sem profissionais

O torneio olímpico masculino de futebol também pode sofrer mudanças, com o fim da participação de jogadores acima de 23 anos ou até mesmo de profissionais. No atual formato, são permitidas as presenças de três atletas acima desta idade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos