Topo

Esporte


Neres brilhou e Douglas Costa voltou: o que Tite pode tirar da Champions?

JOE KLAMAR / AFP
Imagem: JOE KLAMAR / AFP

Ana Carolina da Silva

Do UOL, em São Paulo

2019-04-11T04:00:00

11/04/2019 04h00

Tite teve boas e nem tão boas notícias durante a rodada de quartas de final da Liga dos Campeões. Douglas Costa, que não jogava desde fevereiro, voltou de lesão, atuou durante 30 minutos e ainda acertou a trave no empate por 1 a 1 entre Ajax e Juventus; na mesma partida, David Neres brilhou, fez golaço e deu um argumento a mais para os que querem vê-lo na Copa América.

Firmino foi o grande nome de um time bem montado e mostrou mais competência individual nesta semana do que Gabriel Jesus. Se o jogador do Liverpool continuar assim, pode facilitar uma decisão a ser tomada no ataque do Brasil.

Mas nem tudo são flores. Ederson sentiu dores após trombada com Otamendi e se mostrou indeciso sobre o que fazer na jogada do gol que sofreu. Coutinho, mais uma vez, não fez ninguém achar que deve ser titular absoluto do Barcelona - o mesmo vale para a seleção brasileira. Alex Telles sofreu menos quando teve ajuda de Eder Militão, mas, nos lances em que esteve sozinho, não passou segurança ao público. Nem a Tite.

Por enquanto, o que as quartas da Liga dos Campeões oferecem ao Brasil?

  • Wolfgang Rattay/Reuters

    David Neres

    A imprensa europeia não economizou nos elogios, e o jornal "Marca", da Espanha, escreveu que o nome dele "brilhou acima de todos". David Neres fez um golaço na saída de bola do Ajax para o segundo tempo, aos 30 segundos de jogo, e conseguiu um feito que não é facilmente alcançável: ofuscou o gol de Cristiano Ronaldo, que marcou de peixinho na única grande oportunidade que teve.

    Neres já foi convocado por Tite, mas houve quem questionasse a presença de seu nome na lista da seleção. Se repetir o nível de atuação que apresentou contra a Juventus, dará argumentos suficientes ao treinador. Mais uma vez, o atleta pareceu não sentir qualquer pressão diante de um adversário difícil. Leia mais

  • LLUIS GENE / AFP

    Roberto Firmino

    "Bobby", como ele é chamado pelos torcedores do Liverpool, mostrou inteligência e poder de decisão. O pacote que se espera de um atacante em 2019 envolve raciocínio rápido no deslocamento, que pode abrir a defesa adversária, e o bom e velho faro de gol. Firmino deu conta do recado.

    A vitória do Liverpool sobre o Porto por 2 a 0 começou com o brasileiro ajeitando a bola para o gol de Keita. Pouco depois, quando viu Henderson lançar Alexander-Arnold pela direita, Firmino já correu para a pequena área e se colocou em condições de receber o cruzamento rasteiro, que eventualmente veio, e tocou para a rede.

    Tudo isso em um lance que começou com ele próprio distribuindo jogo e encontrando espaço entre os marcadores. Firmino, ainda por cima, deve ter se beneficiado da atuação curta e pouco impressionante de Gabriel Jesus. Leia mais

  • Jesus TF-Images/Getty Images e Lucas Charlotte Wilson/Offside/Getty Images

    Lucas Moura e Gabriel Jesus

    Justiça seja feita: Gabriel Jesus jogou apenas 20 minutos contra o Tottenham, e, do outro lado, Lucas entrou em campo aos 12 do segundo tempo no lugar do lesionado Harry Kane. É difícil compará-los com atletas que disputaram 90 minutos e tiveram tempo de sobra para entender a partida, mas também não é possível dizer nada de muito positivo sobre os dois. Tite poderá reavaliá-los na próxima quarta-feira, quando voltarão a se enfrentar. Leia mais

  • Lars Baron / Staff / Getty Images

    Douglas Costa

    O meio-campista levantou os torcedores da Juventus em Amsterdam ao vencer Veltman na corrida e Ziyech no jogo de corpo, mas a finalização parou na trave. Nos minutos finais, quando o empate entre Ajax e Juventus já estava praticamente selado, Douglas Costa ainda empolgou a torcida com um elástico-caneta.

    Ele entrou aos 15 minutos do segundo tempo e passou a impressão de estar fora de ritmo, mas isso é compreensível. O atleta não jogava desde fevereiro e acaba de se recuperar de uma lesão na panturrilha. Ainda é cedo para avaliar seu retorno aos gramados, mas Tite tem motivos para ficar de olho no que vem por aí. Leia mais

  • Lee Smith/Reuters

    Coutinho e Arthur

    O jogo entre Manchester United e Barcelona não foi o mais empolgante desta rodada da Liga dos Campeões, e Philippe Coutinho e Arthur não se destacaram. Foram tão medianos quanto a partida em si.

    A dupla foi substituída ao mesmo tempo, aos 20 do segundo tempo. Entre os dois, o destaque vai para Arthur, que foi seguro na marcação e não comprometeu. Coutinho voltou a ter uma atuação apagada e ainda não reconquistou totalmente a torcida do Barça; até teve chance contra o United, mas seu chute parou em grande defesa de De Gea com o pé.

  • Peter Nicholls/Reuters

    Fernandinho

    Não foi este o lance que causou a lesão de Harry Kane, mas Fernandinho causou bastante polêmica ao acertar a nuca do centroavante com o braço quando os dois estavam caídos no gramado. A cena foi considerada desleal por muitas pessoas e gerou muitas críticas ao brasileiro, que não foi punido pelo árbitro. Leia mais

  • Paul Childs/Reuters

    Ederson e Alisson

    No gol da vitória do Tottenham sobre o Manchester City, a bola passou por baixo do corpo de Ederson. O goleiro se mostrou indeciso na jogada e parecia não saber se deveria ficar no gol ou sair. Acabou não fazendo nem uma coisa, nem outra. Ficou no meio do caminho e deu liberdade para Son se posicionar e finalizar para a rede.

    É importante ressaltar, no entanto, que Ederson já estava com dores na lombar no momento do gol. A trombada com Otamendi aos sete minutos criou esta preocupação extra para o time de Pep Guardiola, que saiu em desvantagem nas quartas e terá seu goleiro reavaliado nos próximos dias.

    Enquanto Ederson preocupa, Tite não teve material suficiente para avaliar a atuação de Alisson. O goleiro do Liverpool não foi devidamente testado pelo ataque do Porto. Leia mais

  • LLUIS GENE / AFP

    Alex Telles e Militão

    Não parece ter faltado esforço, mas o desgaste físico de Alex Telles era nítido. Muitos torcedores do Porto na internet lamentaram o fato de que ele atuou por 90 minutos contra o Liverpool. Vale destacar que o lateral brasileiro sofreu lesão no quadril há pouco mais de uma semana e chegou a ser dúvida para este jogo, mas foi titular.

    A verdade é que Telles até "sobreviveu" quando teve apoio de Eder Militão na contenção dos atacantes do Liverpool, mas sofreu quando esteve sozinho com Salah. Leia mais

Mais Esporte