Os brasileiros de quem você não lembrava e que vão jogar a Champions

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Vai começar a fase de grupos da Liga dos Campeões. Hora de acompanhar Neymar, Marcelo, Daniel Alves e muitos outros craques brasileiros, certo?

Certo. Mas também é hora de assistir a Moraes, Felipe Gedoz e Jonathan Cafu.

Confira a seguir 20 brasileiros que podem não ser grandes estrelas da seleção, mas vão disputar a principal competição de clubes da Europa.

Reprodução/Corriere Dello Sport
Reprodução/Corriere Dello Sport

Alex Telles (Porto)

Eleito melhor lateral esquerdo do Brasileirão de 2013 pelo Grêmio, Alex Telles tem tentado consolidar sua carreira na Europa desde então. Após passagens por Galatasaray e Inter de Milão, ele vai defender o Porto em 2016/17.
REUTERS
REUTERS

Boschilia (Monaco)

Depois de passar o primeiro semestre de 2016 emprestado pelo Monaco para o belga Standard Liege, o meia revelado no São Paulo voltou para o clube francês. Deve receber mais oportunidades na temporada atual.
Felipe Oliveira/Getty Images
Felipe Oliveira/Getty Images

Bruno Paulista (Sporting)

Volante canhoto de boa saída de bola, Bruno foi lançado aos profissionais do Bahia na reta final do Brasileirão de 2014 e se destacou até ser vendido ao Sporting no meio do ano passado. Jogou pouco em sua primeira temporada, mas deve ter mais chances.
Divulgação/SantosFC
Divulgação/SantosFC

Cicinho (Ludogorets)

Um dos vários Cicinhos laterais direitos do futebol brasileiro, esse é o que jogou pela Ponte Preta e pelo Santos. Foi negociado com o Ludogorets no meio de 2015, e vai para sua segunda temporada pelo time búlgaro.
Gabriele Maltinti/Getty Images
Gabriele Maltinti/Getty Images

Danilo Silva (Dynamo de Kiev)

Zagueiro e lateral direito com passagens por Guarani e São Paulo, Danilo despontou no Internacional e foi vendido ao Dynamo em 2010. É titular há vários anos da equipe ucraniana, com mais de 200 jogos pelo clube.
Dave Thompson/Getty Images
Dave Thompson/Getty Images

Evandro (Porto)

Lembra do Evandro, meia revelado no Atlético-PR e que ganhou o apelido de "Seleça" de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras, em 2008? Ele vai para sua terceira temporada no Porto, onde costuma ser reserva.
Pablo Porciúncula/AFP
Pablo Porciúncula/AFP

Felipe Gedoz (Club Brugge)

Revelado no futebol uruguaio, o atacante chamou atenção dos brasileiros na Libertadores de 2014, quando fez ótimas apresentações pelo Defensor. Depois do torneio, foi vendido ao Brugge, da Bélgica.
EFE/EPA/MIGUEL A. LOPES
EFE/EPA/MIGUEL A. LOPES

Jefferson (Sporting)

Palmeirenses certamente se lembrarão do lateral esquerdo, que veio do Guaratinguetá em 2008 e foi mal pelo time alviverde. Mas depois de passar por vários clubes, Jefferson se encontrou no Sporting. Desde 2013, é peça importante do time português.
Divulgação AS Monaco
Divulgação AS Monaco

Jemerson (Monaco)

Um dos melhores zagueiros do Brasil entre 2014 e 2015 com a camisa do Atlético-MG, Jemerson sumiu um pouco do radar dos brasileiros desde sua ida para o Monaco no início do ano. Nesta temporada, deve se firmar como titular.
Gilvan de Souza/Fla Imagem
Gilvan de Souza/Fla Imagem

Jonas (Dinamo Zagreb)

O volante se destacou no Sampaio Correa, foi pretendido pelo Corinthians e acertou com o Flamengo em 2015. Mas não se firmou no time rubro-negro. Após passagem por empréstimo pela Ponte Preta, o Fla o emprestou novamente, desta vez para o Dinamo Zagreb, clube que está na Liga dos Campeões.
Divulgação
Divulgação

Jonathan Cafu (Ludogorets)

O Ludogorets tem uma legião de brasileiros. Um deles é o veloz atacante Jonathan Cafu, que teve passagem apagada pelo São Paulo após se destacar na Ponte Preta. Ele está no time búlgaro desde o ano passado.
Genya Savilov/Getty Images
Genya Savilov/Getty Images

Marcelo (Besiktas)

Essa é fácil de lembrar para os torcedores do Santos. Revelado na Vila Belmiro, o zagueiro foi campeão paulista de 2007 e vendido para o Wisla Cracóvia, da Polônia, em 2008. Desde então, passou por PSV e Hannover até chegar ao Besiktas no começo de 2016.
AFP PHOTO / CRISTINA QUICLER
AFP PHOTO / CRISTINA QUICLER

Mariano (Sevilla)

O lateral direito viveu o auge da carreira no Fluminense e chegou até a ser convocado para a seleção brasileira em 2010. Hoje, é titular do Sevilla de Jorge Sampaoli e terá Ganso como companheiro na temporada.
Getty Images
Getty Images

Mário Fernandes (CSKA Moscou)

O promissor lateral direito do Grêmio ganhou manchetes em 2011 ao recusar, alegando problemas pessoais, uma convocação para a seleção brasileira. Desde 2012 no CSKA, ele ganhou cidadania russa e aceitou jogar pela seleção do país neste ano.
Rubens Cavallari/Folhapress
Rubens Cavallari/Folhapress

Moraes (Dynamo de Kiev)

Sempre lembrado por ter feito o gol do título paulista do Santos em 2007, o atacante já passou por vários clubes da Europa. Gloria Bistrita (Romênia), Metalurg Donetsk (Ucrâni) e CSKA Sofia (Bulgária) estão em seu currículo. Desde 2015, defende o Dynamo de Kiev.
Heuler Andrey/Getty Images
Heuler Andrey/Getty Images

Natanael (Ludogorets)

Mais um da turma do Ludogorets. O lateral esquerdo se destacou no Atlético-PR em 2014 e 2015 e foi vendido no meio do ano passado para os campeões da Bulgária, onde é titular.
Alexandre Lops/AI Inter
Alexandre Lops/AI Inter

Otávio (Porto)

Otávio, ou Otavinho, foi um dos destaques do Internacional no Brasileirão de 2013. O meia-atacante foi vendido para o Porto no ano seguinte e passou a última temporada emprestado ao Vitória de Guimarães. Agora, está de volta ao gigante português.
Getty Images
Getty Images

Rafael (Lyon)

Após sete anos no Manchester United, o lateral direito deixou o clube inglês no ano passado para jogar no Lyon, da França, onde tem sido titular. A propósito, seu irmão Fábio, também lateral, atua hoje no Middlesbrough.
Lucas Uebel/Divulgação Grêmio
Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Rhodolfo (Besiktas)

Zagueiro que teve boas passagens por Atlético-PR, São Paulo e Grêmio, Rhodolfo foi para o Besiktas no meio do ano passado. Após uma lesão grave no joelho, busca recuperar o tempo perdido na equipe turca.
Eurofootball/Getty Images
Eurofootball/Getty Images

Wanderson (Ludogorets)

Fechando o "bonde do Ludogorets" está Wanderson. O meia defendeu a Portuguesa e esteve presente na campanha do Brasileirão de 2013, que terminou com o rebaixamento no STJD após o caso Héverton. Está na equipe búlgara desde 2014.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos