Pequena gigante: Você tem 8 motivos para torcer pela zebra Islândia na Euro

Do UOL, em São Paulo

  • Kirsty Wigglesworth/AP

Polônia, Portugal, País de Gales, Bélgica, Alemanha, Itália, França e Islândia estão nas quartas de final da Eurocopa 2016. Mas entre as oito equipes remanescentes no torneio, nenhuma chamou tanta atenção quanto têm chamado os islandeses.

Pudera. Em meio a equipes como Suécia, Turquia, República Tcheca, Rússia, Romênia e Eslováquia, todas com participações recentes em Copas do Mundo, nenhuma foi tão longe quanto a nanica Islândia, seleção que jamais havia participado de um campeonato europeu, e nem chegou a um Mundial.

Garantida entre as oito melhores equipes do continente em 2016, a seleção islandesa tem a chance de continuar fazendo história. Para isso, precisa vencer ninguém menos que a França, anfitrião do torneio, no confronto das quartas de final. O jogo acontece em 3 de julho, no Stade de France.

Você tem motivos para torcer para a Islândia? Se não tem, a gente te oferece oito!

O tamanho do feito da Islândia

Cris Gutkoski/UOL
Cris Gutkoski/UOL

1

Poderia ser sua cidade na Euro 2016

A Islândia tem pouco mais de 330 mil habitantes. É pouco, mas para você ter ideia de quão pouco é, vale comparar com algumas cidades do Brasil. Blumenau (SC, foto) tem 338 mil habitantes; Ponta Grossa (PR) tem 337 mil; Petrolina (PE), 331 mil; Uberaba (MG), 322 mil. Será que sua cidade seria capaz de formar uma seleção tão competente?
Cesar Greco/Ag Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras

3

100 jogadores, uma seleção

A Islândia toda tem cerca de 100 homens registrados como jogadores profissionais. Dessa seletíssima lista, vieram 23 jogadores para uma seleção garantida entre as oito melhores da Eurocopa 2016. Para efeito de comparação, o Palmeiras - líder do Campeonato Brasileiro - tem 33 jogadores em seu elenco, segundo o site oficial do clube. Ou seja: o cadastro de todos os homens islandeses que jogam futebol profissionalmente equivale a três elencos do Palmeiras.
Tobias Schwarz/AFP Photo
Tobias Schwarz/AFP Photo

4

O goleiro não é apenas um goleiro

O goleiro Hannes Halldorsson, 32 anos, deixou de lado a carreira de diretor de vídeo em 2013, quando abandonou seu país para jogar na Noruega e poder viver exclusivamente do futebol. Quatro anos atrás, muito antes de imaginar que sua seleção poderia chegar tão longe, ele participou de uma espécie de versão musical da Eurocopa ao dirigir o clipe de "Never Forget", música que representou a Islândia na Eurovision, uma competição anual de canções entre países de todo o continente
Thanassis Stavrakis/AP Photo
Thanassis Stavrakis/AP Photo

5

Esvaziaram o país!

Segundo o site Iceland Monitor, exatos 29.985 islandeses reservaram ingressos para jogos da Eurocopa 2016 na França. Isso equivale a 8,15% da população do país. Parece pouco? De acordo com os cálculos do IBGE, o Brasil tem 206 milhões de habitantes - imagine que quase 16,8 milhões de brasileiros indo para os EUA assistir à Copa América Centenário.

6

A torcida dá show

Você viu a comemoração da seleção da Islândia após a vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra nas oitavas de final? Viu os jogadores batendo palmas em sincronia com a torcida presente ao estádio Allianz Riviera, em Nice? Segundo o jornal USA Today, aquela é uma coreografia viking, que foi feita simultaneamente por torcedores que comemoravam na capital islandesa, Reykjavík. Arrepiante!
AFP PHOTO / HALLDOR KOLBEINS
AFP PHOTO / HALLDOR KOLBEINS

7

Para continuar fazendo história

Até 2013, a Islândia não incomodava ninguém. Até que o time conquistou uma vaga na repescagem europeia para a Copa do Mundo de 2014. O time fez jogo duro contra a Croácia (e inclusive teve que mandar o jogo de ida na Espanha), mas perdeu a vaga. Fogo de palha? Nas eliminatória para a Euro 2016, conquistou uma das três vagas do Grupo A, ao lado de República Tcheca e Turquia - pior para a Holanda, que viu o torneio pela TV.
Janek Skarzynski/AFP Photo
Janek Skarzynski/AFP Photo

8

O histórico dos estreantes

Nos últimos 20 anos, são poucas as estreantes que têm surpreendido na Eurocopa. Em 1996, a Croácia chegou às quartas de final, enquanto a República Tcheca foi à final - os dois times, porém, já haviam disputado edições anteriores do torneio como Iugoslávia e Tchecoslováquia, respectivamente. Desde então, todo mundo - Noruega, Eslovênia, Letônia (foto), Áustria, Polônia e Ucrânia - parou na fase de grupo em suas estreias. Em 2016, apenas Gales e Islândia ainda sobrevivem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos