Relembre jogadores que já mostraram que não vale ganhar a qualquer custo

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari/Folhapress

Keno e Dudu foram alvos de diversos questionamentos nas redes sociais durante o jogo entre Palmeiras e Corinthians. A postura de ambos pedindo para o árbitro expulsar Gabriel levantou um debate se eles deveriam ter ajudado Thiago Duarte Peixoto a corrigir o erro em campo.

Na jogada, Keno foi quem sofreu a falta e na hora de levantar, ele já sai pedindo cartão para o volante Gabriel. Já Dudu, quando o árbitro vai falar com seu auxiliar, fala para o juiz não voltar atrás da decisão.

O que parece algo inimaginável no futebol, um jogador ajudar um árbitro a corrigir um erro que o beneficia, já aconteceu algumas vezes. Relembre os casos:

Jogadores que mostraram fair play em campo

Klose

O maior artilheiro da história das Copas do Mundo, Miroslav Klose também tomou uma decisão em que exalou fair play. O lance aconteceu na derrota da Lazio, sua equipe, por 3 a 0 para o Napoli. O árbitro perguntou ao alemão se havia usado a mão para fazer o gol e ele respondeu que sim. Suficiente para o juiz voltar atrás. "Há jovens que assistem televisão e somos modelos para eles", explicou.

Gol da Alemanha

No jogo entre Nurnberg e Werder Bremen, Aarton Hunt caiu dentro da área e o juiz não teve dúvidas ao apontar o pênalti. Mas, os jogadores do Nurnberg reclamaram muito. Hunt foi atrás do juiz e avisou que não foi pênalti e o jogo seguiu sem o erro. Na ocasião, o Bremen vencia por 2 a 0 o jogo.

Outro gol da Alemanha

Foi também da Alemanha que veio o lance protagonizado por Antonio Munoz-Bonilla. Os jogadores do Baumberg ficaram revoltados quando o juiz marcou um pênalti a favor do Bocholt. Munoz foi até o juiz e avisou que não foi pênalti. Depois que a arbitragem anulou a jogada, o atleta ganhou um beijo dos rivais.

Argentina

Quando Union de Santa Fe e Patronato, ambos times argentinos, se enfrentaram, o atacante Britez foi quem chamou a atenção. O jogador do Union percebeu que nada havia acontecido no pênalti marcado contra o Patronato e recuou para o goleiro a cobrança da penalidade. Na ocasião, o Patronato vencia o jogo por 2 a 0.

Di Canio

Ok, nesse caso, o italiano não ajudou a arbitragem, mas mostrou que o resultado não é o que mais importa, não vale tudo pela vitória. Quando o goleiro do Everton ficou caído no gramado, Di Canio teve a oportunidade de mandar a bola para o gol, mas a pegou com a mão e parou a jogada do West Ham.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos