Salto alto? 5 comemorações antecipadas que deram errado no futebol

Do UOL, em São Paulo

  • Filippo Manteforte/AFP Photo

1

Milan, 2005

Fim do primeiro tempo em Istambul: o Milan vencia o Liverpool por 3 a 0 na final da Liga dos Campeões. O brasileiro Cafu estava em campo e admitiu que os jogadores do Milan já estavam comemorando no intervalo. "Sim, é verdade. Fizemos três gols contra um time que era um dos mais taticamente conscientes que já enfrentamos - pensamos que era o nosso dia e relaxamos", revelou o ex-lateral à revista Four Four Two. O Liverpool empatou no segundo tempo e acabou levando o título nos pênaltis.
Folha Imagem
Folha Imagem

Palmeiras, 2000

Há relatos de que era possível ouvir estouro de champanhe no vestiário do Palmeiras durante o intervalo da final da Copa Mercosul de 2000 contra o Vasco. O time paulista vencia por 3 a 0. Treinador do Palmeiras na época, Marco Aurélio Moreira negou que houve brinde antecipado. Mas admitiu: "No fundo, no fundo todo mundo já sabia que estava ganho". Mesmo com um a menos, o Vasco virou o jogo e venceu por 4 a 3 com gol de Romário aos 48 minutos do segundo tempo.
Lucas Uebel/VIPCOMM
Lucas Uebel/VIPCOMM

3

Inter, 2010

Na véspera do embarque para Abu Dhabi, quase 30 mil torcedores foram ao estádio Beira-Rio para se despedir dos jogadores do Inter que tentariam o bicampeonato mundial. Acabaram derrotados pelo Mazembe e perderam a chance de disputar a final contra a Inter de Milão. Zagueiro do time italiano na época, o brasileiro Lúcio criticou o que chamou de festa antecipada: "Alguns jogadores já prometiam levar o título para Porto Alegre. Isso não é coisa que se deve dizer antes da competição. Soa como falta de respeito. A festa tem que ser depois de conquistar o título. Antes do campeonato, não é a coisa certa".
AP Photo
AP Photo

4

Brasil, 1950

A vitória sobre a Espanha por 6 a 1 criou um clima de euforia na seleção brasileira durante o quadrangular final da Copa de 1950. Jogando em casa, o time não teve tranquilidade antes da partida decisiva contra o Uruguai. A imprensa já cantava vitória e chegou a publicar fotos do time com a faixa de campeão. Políticos também aproveitavam a ocasião para se promover, e torcedores invadiam a concentração em clima de festa. O clima de oba-oba inflamou os uruguaios que venceram por 2 a 1, calaram o Maracanã e conquistaram o bi mundial.
Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

1

França, 2016

"Quando começamos a aquecer no campo, senti que os franceses estavam muito relaxados. Sorriam bastante. Você pode sorrir antes de um jogo, mas eles pareciam muito felizes. Os franceses pensaram que nos venceriam facilmente, ao menos esta foi a impressão que eu tive", declarou Cristiano Ronaldo sobre a última final da Eurocopa, em entrevista à France Football. A imagem de um ônibus que seria usado na comemoração do título da França, enfeitado com os dizeres "campeões da Europa", ajudou a reforçar esta impressão. Cristiano Ronaldo se lesionou, mas Éder marcou na prorrogação e Portugal calou o Stade de France.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos