Santos x Palmeiras: provocações esquentam o clássico da Vila Belmiro

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS

    Lance da partida disputada no dia 2 de dezembro: rivalidade e provocação

    Lance da partida disputada no dia 2 de dezembro: rivalidade e provocação

Uma final marcada por declarações provocativas de ambos os lados. No fim, o Palmeiras levou a melhor sobre o Santos e não deixou de alfinetar o adversário mais algumas vezes após erguer a taça da Copa do Brasil.

Pouco mais de quatro meses depois, os dois times voltarão a se enfrentar em uma partida decisiva. Nesta segunda-feira à noite, o Palmeiras venceu o São Bernardo por 2 a 0 no Allianz Parque e garantiu a vaga na semifinal do Campeonato Paulista (ouça também a análise de PVC e Carsughi sobre o Palmeiras no Tabelinha: clique aqui)

Após a final da Copa do Brasil, os rivais entraram em campo para uma partida válida pela fase de grupos do Paulistão. O jogo acabou 0 a 0, sem polêmicas. Nas semanas seguintes, entretanto, uma declaração do meia Lucas Lima reacendeu a rivalidade.

Por meio das redes sociais, o jogador santista provocou os palmeirenses depois da goleada de 4 a 1 sofrida para Água Santa. "Tudo isso mesmo?", escreveu o meia, que voltou a ironizar o Palmeiras na última sexta-feira, após a eliminação alviverde na Libertadores.

Com o confronto definido na semifinal do estadual (no ano passado, na decisão, os santistas levaram a melhor), as polêmicas voltaram à tona tão logo acabou o jogo Palmeiras e São Bernardo. O duelo será na Vila Belmiro, em jogo único. Se empatar, a decisão será novamente nos pênaltis.

Veja o que os palmeirenses falaram sobre o jogo

Dudu

"A gente nem estava preocupado com isso (rivalidade). Estávamos focados em duas competições. Eles estavam disputando só o Campeonato Paulista, dava tempo para falar essas besteiras. Nossa equipe está focada. Provocação sempre vai acontecer. Esperamos que dentro de campo possamos corresponder às expectativas e chegar à final do Paulista", disse o meia-atacante.

Prass

"A gente dentro de campo tem de ter a consciência que a gente está ali para jogar futebol, com responsabilidade e caráter. Mas a rivalidade nesse último ano aflorou muito entre Santos e Palmeiras, muito pelas duas finais. Eu particularmente não fiquei sabendo de provocação nenhuma. Cada um tem sua maneira de conduzir a carreira e levar a vida dentro e fora de campo. Temos de nos preocupar com o nosso time. Extra-campo não tem nada. Dentro de campo, se tiver de brigar para o Palmeiras ganhar, vou fazer de tudo para vencer", disse o goleiro.

Gabriel

"Vai ser um jogo bom, né? O Santos é uma equipe de qualidade, rápida, mas a nossa equipe também é muito boa. Vai ser uma briga de gigantes. O Palmeiras vem de uma sequência forte, vamos para a casa dele fazer nosso melhor", disse o volante.

Cuca

"Se nós fôssemos jogar com o Corinthians, seria a mesma coisa. Era um dos dois (na semifinal). É um jogo lá e o Santos estará ao lado do seu torcedor. Rivalidade existe, mas é sadia. Temos de ir até o limite", ressaltou o treinador alviverde.

Egídio

"É clássico, decisão, sempre tem motivação maior, é assim que vamos encarar. Vamos descansar e nos preparar para o jogo", afirmou o lateral esquerdo.

Arouca

"As duas equipes pensam só em jogar futebol, que é só esse o objetivo. O espetáculo é o mais importante. Vamos fazer de tudo, respeitando a equipe do Santos, para conseguir a classificação", disse o volante palmeirense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos