Vargas não vai ficar na Alemanha. Por que não é cotado de volta no Grêmio?

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Eduardo Vargas não vai ficar no futebol alemão. Segundo a imprensa do país, o técnico Julian Nagelsmann não pretende contar com o jogador para a próxima temporada. De cara os europeus especularam um possível retorno ao Grêmio. Mas uma série de motivos impede que ele se torne alvo do Tricolor. 

Os motivos para não investir em Vargas vão desde o preço do jogador - direitos e salários - até mesmo a imagem arranhada pela passagem de 2013. Na ocasião, Vargas foi titular mas não chegou nem perto do protagonismo esperado no investimento. 
 
Com grupo repleto de jogadores de frente e orçamento apertado, entenda por que o clube gaúcho não pretende fazer força para contra com o atacante chileno. 
 

Por que o Grêmio não pensa no retorno de Vargas?

Vinícius Costa/ Agência Preview
Vinícius Costa/ Agência Preview

Má fama deixada por atuações

Vargas passou longe de jogar mal pelo Grêmio. Mas ao mesmo tempo também não rendeu o esperado. Contratado para ser protagonista, não assumiu comando das ações ofensivas do time, que não conquistou título algum com ele em campo. Acabou, internamente, sendo taxado de jogador 'sem sangue' e pouco empenhado pelo clube. Vozes dos bastidores gremistas definiam que Vargas 'se considerava maior que o clube'.
Lucas Uebel/Preview.com
Lucas Uebel/Preview.com

Extra-campo complicado

A passagem por Porto Alegre também foi marcada por alguns problemas fora de campo. Desde a aversão a conceder entrevistas ou participar de ações de marketing, até presença constante em baladas ou mesmo um acidente de carro no qual se envolveu. Na época a direção de futebol dizia que o jogador tinha 'outros problemas'.
Reprodução/Twitter oficial do Grêmio @gremiooficial
Reprodução/Twitter oficial do Grêmio @gremiooficial

Diretor fora do clube

O principal entusiasta da contratação de Eduardo Vargas em 2013 não está mais no Grêmio. Foi o então diretor executivo de futebol, Rui Costa, que foi até a Itália para fechar acordo e ainda defendeu todas as atuações do jogador no clube gaúcho. Rui, porém, acertou sua saída do Grêmio após as eliminações da Libertadores e do Gauchão deste ano.
AFP PHOTO/Claudio Reyes
AFP PHOTO/Claudio Reyes

Custo-benefício

Vargas é um jogador caro. Com salários muito acima do patamar gremista, sua contratação seria totalmente contrária à política de recuperação financeira repetida pelo Grêmio neste ano. Mesmo que os cofres estejam 'um pouco mais abertos', como referido pelo atual comando de futebol, investir em um jogador cujos vencimentos mensais passam dos R$ 600 mil não estaria nem perto dos planos. O atacante, ainda, custou 6 milhões de euros (R$ 24 milhões). E marcou apenas dois gols na temporada.
Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Bolaños

O Grêmio já fez seu maior investimento para o setor ofensivo. Miller Bolaños tem contrato por três temporadas. Ainda tem Luan em crescimento e contratou Henrique Almeida para a última função. Já tinha Bobô no elenco, acredita em Everton e também em Pedro Rocha. Com tantas alternativas, não haveria razão para investir em Vargas agora.
Lucas Uebel/Preview.com
Lucas Uebel/Preview.com

Se já não era tão bom...

Se a fase de Vargas não era tão boa em sua saída do Grêmio, que não conseguiu - nem fez muita força para isso - exercer a prioridade de compra junto ao Napoli, agora é ainda pior. Desde que passou pelo clube brasileiro, o jogador voltou à Itália, jogou no Valencia, da Espanha, esteve no Queens Park Rangers da Série B da Inglaterra, sem destaque, e agora está por ser liberado pelo Hoffenhein, que acabou em 15º na Bundesliga. Além disso já tem 27 anos e menor poder de revenda.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos