Vida fácil? Blogueiros do UOL analisam duelos dos brasileiros nas oitavas

Do UOL, em São Paulo

Com o dramático empate por 1 a 1 do São Paulo contra The Strongest nesta quinta-feira, foram definidos os confrontos das oitavas de final da Libertadores. Se a torcida tricolor já passou por um grande sufoco em La Paz, é melhor se preparar para mais momentos de sofrimento – pelo menos na visão dos blogueiros do UOL Esporte.

Se o São Paulo deve encontrar mais dificuldades em seu caminho diante do Toluca, o Corinthians tem a situação mais tranquila, de acordo com nossos blogueiros. O clube do Parque São Jorge encara o Nacional-URU, que fez parte do grupo do Palmeiras na fase recém encerrada.

Tabelinha: Julio Gomes e Carsughi acham que São Paulo não vai longe

As oitavas também reservam dois duelos entre brasileiros e argentinos – os mais equilibrados, na visão dos nossos comentaristas. Grêmio e Atlético-MG encaram Rosario Central e Racing, respectivamente, em jogos que prometem ótimas disputas.

Confira a análise dos blogueiros do UOL Esporte

Arte UOL
Arte UOL

São Paulo x Toluca - Como decidir sem Calleri?

Sem Denis, sem Calleri... A vida do São Paulo promete ser complicada. "O São Paulo não pode ser chamado de zebra, mas sua situação é ruim. Decide fora de casa. Além disso, é um time que ainda não rendeu o que pode. Ou o que deve. E o Toluca foi muito bem na primeira fase", analisa Menon. André Rocha elogia o Toluca: Os mexicanos têm 100% de aproveitamento em casa na fase de grupos. A equipe de Eduardo Bauza reagiu na reta final, mas não inspira confiança. Principalmente na força mental. O adversário deve contar com o retorno do argentino Enrique Triverio, artilheiro do time com três gols. A força está no coletivo que se impôs na estreia contra o Grêmio mesmo com um jogador a menos". E a culpa de um duelo difícil é do próprio São Paulo, para Mauro Beting: "O Tricolor foi mal em grupo tranquilo. Mostra evolução o time de Bauza, além da história impressionante na Libertadores Mas ainda longe de parecer pronto. Vantagem mexicana, no mais difícil confronto dos clubes brasileiros."
Arte UOL
Arte UOL

Corinthians x Nacional-URU - Caminho suave em Itaquera

Apesar de o Nacional-URU ter vencido o Palmeiras, os blogueiros do UOL não o veem como rival capaz de parar o Corinthians. "O Corinthians tem o confronto mais acessível. O Nacional só está nas oitavas porque foi muito feliz ao encarar o Palmeiras duas vezes seguidas, na agonia de Marcelo Oliveira e Cuca chegando. Tem pouco mais que a fibra e a tradição dos três títulos da Libertadores. O 4-1-4-1 de Tite vai ganhando sincronismo, Elias voltou bem, Fagner voa pela direita. Só a lesão de Giovanni Augusto preocupa. Nada que altere o favoritismo natural", observa André Rocha. Menon concorda: "A situação mais traquila é a do Corinthians. O Nacional é um adversário de camisa, com muita entrega, mas que baseia seu jogo na velocidade de Lopez. A defesa é pesada. E o Corinthians, que tem jogado bem, decide em casa." PVC prevê uma rota complicada: "A melhor campanha de um clube brasileiro na fase de grupos e também dos gigantes da Libertadores -- só Atlético Nacional e Pumas foram melhores -- recebeu como prêmio dois clássicos. Nacional nas oitavas, Boca Juniors nas quartas. Não vai ser fácil avançar até as semifinais. Na história, contra o Nacional, o Corinthians disputou oito partidas e só venceu uma. Mas o mais forte neste emparelhamento é o time de Tite"
Arte UOL
Arte UOL

Grêmio x Rosario Central - O duelo mais quente

Este será 'o duelo' das oitavas para nosso blogueiros. "As duas equipes não mereciam se enfrentar agora. Mas é algo natural pelo emparceiramento e regulamento. Ambas vieram dos grupos mais equilibrados. Iriam acabar se enfrentando. Dois ótimos times. Com potencial de título. Um fica pelo caminho. Para não ficar em cima do muro. Camisa gaúcha pesa mais. Jogo duríssimo e equilibrado", diz Mauro Beting. Especialista em futebol argentino, Tales Torraga também vê um confronto quente: "Pelo equilíbrio - campanhas 8x9 - e pelo momento do Central, que decidirá a vaga em Rosário, no pior caldeirão e diante da torcida mais louca da Argentina, ávida por sua primeira Copa." André Rocha enxerga semelhanças no estilo de jogo das duas equipes: "Será duelo interessante pelo controle da posse da bola. Ambos prezam a construção desde a defesa e o volume de jogo. O Grêmio precisará ser letal em casa e muito sólido na decisão da vaga na Argentina." Menon preferiu nem apostar em um favorito: "O Grêmio vai decidir a vaga em Rosario, um estádio muito 'caliente'. O adversário é um time que aposta no toque de bola e na qualidade do passe."
Arte UOL
Arte UOL

Atlético-MG x Racing - Alerta para perigo argentino

Embora elogie o Atlético-MG, Menon recomenda cautela diante do Racing. "O Galo também decide em casa. Está jogando bem, é o melhor time do Brasil na Libertadores, mas terá o Racing pela frente. É um time de bom nível e com Bou, um atacante muito bom." Tales Torraga, especialista em futebol argentino, considera uma tarefa difícil para o Racing: "Será seu primeiro mata-mata ante um brasileiro na história da Copa. E depois voltaria a tentar avançar fechando a série fora contra Central, Grêmio, São Paulo ou Toluca-MEX". Mauro Beting confia no time de BH. "A Academia argentina mais empatou que venceu em grupo chato, vencido pelo sprint final do Boca. Não tem apresentado futebol confiável. O Galo tem elenco para jogar mais do que tem jogado. Mas é o favorito. E com considerável vantagem, apesar de alguns desacertos." PVC também aposta no Galo "Apesar da dificuldade de enfrentar o Racing, o jogo é mais acessível e o Racing levou gols em todos os jogos da fase de grupos, menos no 0 x 0 contra o Boca Juniors na Bombonera. Sua defesa também é vulnerável no Campeonato Argentino."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos