1. Boa Esporte Clube BOA
    Tupi TUP
  2. URT URT
    Tricordiano TRI
  3. Villa Nova-MG VMG
    Caldense-MG CAL
  4. América-MG AMG
    Atlético-MG CAM

Domingo 13/03/2016 - 16:00

Independência, Belo Horizonte

7ª rodada

1
América-MG América-MG
  • Victor Rangel
Pós-jogo
1
Atlético-MG Atlético-MG
  • Clayton

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

Fases do Jogo

  • 1º TempoCerca dez dias depois de se enfrentarem, pela Primeira Liga, América e Atlético, de novo com os reservas, estão frente a frente mais uma vez. A equipe americana parece ter tirado mais lições do jogo anterior, pelo menos foi o que pareceu na primeira etapa. Mandante no clássico, o América teve as melhores chances, com uma bola chutada por Bryan que bateu na trave, depois de desvio na defesa. Com um atacante rápido e de muita movimentação, o Atlético até conseguiu chegar algumas vezes. A melhor aos 25 minutos, com passe de Clayton para Patric, que parou em João Ricardo. A partir de então só deu América, que quase marcou aos 27, com Tiago Luís, que chutou para boa defesa de Giovanni. Porém, aos 33, o goleiro do Atlético não conseguiu evitar o belo gol de Victor Rangel. E olha que o América quase fez o segundo, aos 42, em cobrança de falta de Tiago Luís, que passou muito perto do gol.
  • 2º TempoSe o primeiro tempo foi com o América melhor, no segundo o Atlético cresceu de produção. Aos 3 minutos uma ótima trama no ataque, com a participação de cinco jogos e conclusão para fora de Hyuri. Aos 9 e aos 11 o América chegou com perigo, nas tentativas de Victor Rangel e Tiago Luís, mas não o suficiente para aumentar a vantagem, que acabou quatro minutos depois. Patric invadiu a área e dividiu a bola com o goleiro João Ricardo. O árbitro Rônei Cândid deu pênalti. O estreante Clayton bateu e o goleiro americano defendeu, mas o próprio atacante aproveitou o rebote para empatar. As duas equipes ainda tiveram ótimas oportunidades, mas a boa partida de João Ricardo e a sorte de Giovanni, após bola chutada na trave por Bruno Sávio, mantiveram o resultado de igualdade.

Destaques

  • Desfalque no bancoO técnico Givanildo Oliveira foi o grande desfalque do América no clássico com o Atlético. Durante a semana o treinador passou por uma cirurgia para corrigir um pequeno problema no olho esquerdo. Por orientação médica o comandante do América teve de ficar de repouso, em casa. Sobrou para o auxiliar Cláudio Prates ficar no banco de reservas.
  • De memes a capitãoNenhum jogador do Atlético é alvo de tantas brincadeiras na internet como é o lateral direito Patric. Praticamente sempre presente na equipe titular, em muitas oportunidades improvisado, o jogador é uma espécie de mito da zoeira para os atleticanos. E as brincadeiras vão aumentar depois do clássico com o América, já que Patric foi o capitão do time alvinegro.
  • E a concentração?Muitos jogadores dizem que não escutam as provocações de torcedores rivais. Não é o caso do volante Leandro Guerreiro. Atualmente no América, o jogador defendeu o Cruzeiro por três temporadas e foi alvo da torcida do Atlético. O camisa 8 do América respondeu com gestos, como se não estivesse escutando.

Melhores

  • João Ricardo, América-MGBastante exigido no segundo tempo, o goleiro do América foi muito bem. Até no lance que sofreu o gol, João Ricardo conseguiu defender o pênalti cobrando por Clayton, mas levou azar no rebote.

Piores

  • Thiago Ribeiro, Atlético-MGVice artilheiro do Atlético no último Brasileirão, o atacante não vive um boa fase. Sequer é relacionado para os jogos principais jogos da temporada e vai muito mal quando tem chance de jogar. Pelo segundo clássico consecutivo com o América que Thiago Ribeiro é substituído. Dessa vez, logo após o gol de empate, sob muitas vaias.

Próximo Jogo - América-MG

  1. Paysandu PAY
    América-MG AMG

Próximo Jogo - Atlético-MG

  1. Ponte Preta PON
    Atlético-MG CAM

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos