1. URT URT
    Tombense-MG TOM
  2. Uberlândia UBE
    Villa Nova-MG VMG

Domingo 21/02/2016 - 17:00

Independência, Belo Horizonte

4ª rodada

5
Atlético-MG Atlético-MG
  • Junior Urso
  • Eduardo
  • Luan
  • Dodô
  • Luan
Pós-jogo
1
Boa Esporte Clube Boa Esporte Clube
  • Sillas

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

Fases do Jogo

  • 1º TempoAtlético e Boa Esporte fizeram uma primeira etapa bastante movimentada, principalmente até os 25 minutos. Além dos dois gols atleticanos, marcados por Júnior Urso e Eduardo, aos 15 e 21 minutos, respectivamente, foram diversas boas oportunidades criadas pelas duas partidas. O Atlético esteve mais perto gol aos 10, quando Dodô recebeu de Carlos César e chutou para fora. A resposta do Boa Esporte foi praticamente imediata. No minuto seguinte foram dois belo chutes. O primeiro de Roberto Jacaré, defendido por Victor, e o segundo de Gabriel, que foi na trave. Com a vantagem no placar, o Atlético passou a tocar mais a bola, sem o mesmo volume ofensivo. Ainda assim a equipe alvinegra quase marcou com Henrique, que parou em boa defesa de Glaycon.
  • 2º TempoCom o resultado bem encaminhado, o Atlético entrou na etapa final apenas para controlar o jogo. Não sofrer ameaças do adversário parecia ser o grande objetivo. Se foi isso, de certo, sem qualidade e força para atacante, o Boa Esporte apenas esperava por erros nas trocas de passes do Atlético para tentar algum contra-ataque. Para completar, Luan marcou de pênalti, aos 16 minutos, e sacramentou o resultado. E foi depois de um erro do Atlético no campo de ataque, que o Boa fez boa jogada para diminuir a diferença, com Sillas, aos 34 minutos. Nada para acabar com a festa do Atlético, que ainda marcou mais duas vezes, com Dodô e Luan.

Destaques

  • Boa açãoCerca de 70 crianças moradoras da comunidade Vila Acaba Mundo estiveram no Independência para o duelo entre Atlético e Boa. Ação que é fruto de uma parceria do clube da capital com o Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social). As crianças receberam os jogadores no gramado, antes da partida, e em seguida foram para um setor vip do Independência. No jogo anterior, contra a Caldense, foram cerca de 50 moradores de rua que tiveram a oportunidade de acompanhar o time do coração
  • Pé quenteRobinho ainda não estreou pelo Atlético, mas levou sorte aos companheiros que aturam diante do Boa Esporte. O atacante foi para o Independência e viu a vitória que colocou o Atlético na liderança do Campeonato Mineiro.
  • Em todasO volante Lucas Cândido entrou aos 17 minutos do segundo tempo e segue como o único jogador do Atlético presente em todas as partidas da temporada. O camisa 18 atuou nos quatro jogos do Campeonato Mineiro, nos dois da Primeira Liga e na estreia da Libertadores, além das partidas pela Florida Cup.
  • QuantoUm ano, um mês e um dia. Esse foi o tempo que Dodô ficou sem fazer um gol. Com uma ajuda e tanto de Pablo, o meia quebrou o jejum diante do Boa Esporte, já nos minutos finais. Ele não marcava desde janeiro do ano passado, na goleada sobre o Shakhtar Donetsk.

Melhores

  • Júnior Urso, Atlético-MGO volante do Atlético teve uma grande estreia. Apesar de avisar que não estava 100% fisicamente, o camisa 21 ficou em campo durante os 90 minutos e ainda marcou um gol. Não fosse um erro na hora de cabecear, já no segundo tempo, Júnior teria anotado dois gols na estreia.
  • Pablo, Atlético-MGO atacante não fez gols, mas teve ótima participação na goelada sobre o Boa Esporte. Foi responsável pelo gol de Dodô, após fazer toda a jogada e deixar o meia livre para marcar.

Piores

  • Sheslon, Boa Esporte ClubeRevelado pelo Atlético, o lateral direito de origem atuou pela esquerda e sofreu bom a boa partida de Pablo. O atacante atleticano levou a melhor em quase todas as dispustas.

Melhores notas

  • Atlético-MG
  • Boa Esporte Clube
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
4
8,5
Douglas Santos
5
7,0
Sillas
 
2
8,4
Victor
7
5,0
Anderson Melo

Próximo Jogo - Atlético-MG

  1. Fluminense FLU
    Atlético-MG CAM

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos