1. Botafogo-SP BOT
    Capivariano CPV
  2. Oeste OES
    XV de Piracicaba-SP XVP
  3. Linense-SP LIN
    Ferroviária-SP FER
  4. Rio Claro RCL
    Ponte Preta PON
  5. Red Bull Brasil RED
    Ituano ITU
  6. Água Santa AGS
    São Bernardo SBE

Domingo 10/04/2016 - 16:00

Vail Chaves, Mogi Mirim

15ª rodada

1
Mogi Mirim Mogi Mirim
  • Lulinha
Pós-jogo
2
Palmeiras Palmeiras
  • Barrios
  • Alecsandro

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

FASES DO JOGO

  • 1º tempoPalmeiras teve mais posse de bola, mas repetiu a falta de criatividade na armação das jogadas e, mais uma vez, deixou a desejar no ataque. Em uma das únicas vezes em que conseguiu mesclar movimentação com bom toque de bola, chegou ao gol. Aos 15min, Rafael Marques enfiou para Allione dentro da área, que rolou para Robinho quase marcar. No rebote, Alecsandro não perdoou. Só que o problema é que cinco minutos depois, o sistema defensivo do Palmeiras voltou a falhar, cometeu um pênalti infantil com Matheus Sales e viu Lulinha bater com categoria para deixar tudo igual na etapa inicial. O lateral-esquerdo Victor Luis, que depois de um ano voltou a ser titular na equipe alviverde, ainda teve uma oportunidade em uma bola parada, mas acertou a trave. Já os donos da casa assustavam apenas em contra-ataques, mas finalizados longe do gol palmeirense.
  • 2º tempoPrecisando vencer, Cuca sacou Matheus Sales e apostou na entrada de Erik no intervalo. Na primeira jogada do ex-atacante do Goiás, ele já recebeu em velocidade pela esquerda, cortou para o meio e viu Allione bater de primeira para Mauro fazer uma linda defesa. No entanto, o bom momento não durou muito tempo e a equipe logo voltou a ter problema no ataque. O Mogi, que não tinha nada com isso, começou a assustar e, aos 18min, perdeu uma oportunidade incrível com Gabriel Dias. E o castigo veio. Um minuto depois, Barrios, que entrou no lugar de Rafael Marques, recebeu ótimo cruzamento de Jean para pegar de primeira, estufar as redes do goleiro rival e garantir o resultado positivo e a classificação ao clube alviverde.

DESTAQUES

  • Pontaria afiadaAssim como na última quinta-feira, quando também começou no banco de reservas, Lucas Barrios entrou na etapa final neste domingo e, na primeira oportunidade que teve, deixou sua marca. Após bom cruzamento de Jean, o paraguaio mostrou ótimo posicionamento e um pé calibrado para pegar de primeira, no ar, e colocar o Palmeiras na frente do placar.
  • Aniversário e gol no "rival"Criado nas categorias de base do Corinthians, Lulinha pode comemorar um gol contra um antigo rival exatamente no dia em que comemora seu aniversário de 26 anos. Após Roni sofrer pênalti de Matheus Sales, o meio-campista teve tranquilidade para superar Fernando Prass e empatar o jogo para o Mogi Mirim.

Melhores

  • Alecsandro, PalmeirasDepois de aceitar cumprir novas funções táticas em campo, Alecsandro virou um curinga e homem de confiança de Cuca no Palmeiras. E tem brilhado. Neste domingo, sem muitas oportunidades no comando do ataque alviverde, ele foi feliz na única chance do primeiro tempo e balançou as redes, marcando seu sétimo gol no ano, todos eles no Campeonato Paulista, competição na qual é o artilheiro do time.

Piores

  • Sistema defensivo, PalmeirasTerceiro jogo consecutivo em que a defesa do Palmeiras comete um pênalti infantil em um jogo importante. Primeiro com Thiago Martins contra o Corinthians, depois Vitor Hugo contra o Rosário, pela Libertadores, e agora Matheus Sales, que foi antecipado por Roni e ainda recebeu cartão amarelo. Dessa vez, Prass não salvou, e Lulinha converteu.
  • Rafael Marques, PalmeirasApesar de iniciar o lance que resultou no primeiro gol do Palmeiras, Rafael Marques sumiu durante toda a partida. Atuando mais pela parte central do campo, o camisa 19 não conseguiu ajudar na criação de jogadas e acabou substituído na etapa final por Lucas Barrios, que balançou as redes com pouco tempo em campo.

Próximos Jogos - Palmeiras

  1. Palmeiras PAL
    Chapecoense CHA
  2. Palmeiras PAL
    São Paulo SPA

Próximos Jogos - Mogi Mirim

  1. Volta Redonda VRE
    Mogi Mirim MOG
  2. Mogi Mirim MOG
    Macaé MAC

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos