Domingo 17/04/2016 - 18:30

Pref. José Liberatti, Osasco

4
Audax-SP Audax-SP
  • Juninho
  • Mike
  • Ytalo
  • Ytalo
Pós-jogo
1
São Paulo São Paulo
  • Calleri

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

COMO FOI O JOGO

  • Primeiro tempoOs donos da casa começaram com maior intensidade em Osasco, e o São Paulo demorou alguns minutos para conseguir encaixar a pressão alta. O time treinado por Fernando Diniz, como de costume, fez uso do jogo de posse de bola e passes curtos. Ainda no início, um erro de Rodrigo Caio fez com que Ytalo saísse na frente do gol e finalizasse, para a defesa de Denis. Na sequência, Ytalo tocou na entrada da pequena área para Juninho finalizar e obrigar defesa espetacular do goleiro do São Paulo. O time de Edgardo Bauza respondeu com linda jogada individual de Ganso, que tentou gol por cobertura de fora da área e também viu Sidão fazer boa defesa. O primeiro gol do jogo saiu com Ytalo, que aproveitou bola perdida de Lugano para avançar e finalizar: a bola resvalou na zaga tricolor e entrou. Jonathan Calleri - sempre ele - empatou depois de Michel Bastos roubar bola: o argentino avançou com frieza e tocou por baixo das pernas do goleiro. No fim da primeira etapa, mais uma falha da zaga são-paulina permitiu que Ytalo recebesse na entrada da área e finalizasse de primeira, por cobertura, para fazer o segundo dele no jogo.
  • Segundo tempoO São Paulo voltou do vestiário com intensidade, mas teve os planos dificultados logo no início do segundo tempo. Juninho cobrou falta com força, viu a bola bater na trave, e Mike completou para o gol no rebote: o terceiro do Audax. O gol retornou o comando do jogo para os donos da casa. Minutos depois, Bruno Paulo fez jogada pela direita e quase marcou um golaço ao tentar encobrir Denis. Os problemas do São Paulo fizeram Edgardo Bauza trocar Kelvin e Michel Bastos por Alan Kardec e Centurión. Enquanto pressionava a saída de bola do Audax, o Tricolor até conseguiu dificultar, mas não encontrou oportunidades para concluir com contundência. O quarto gol foi de autoria de Juninho, que aproveitou o rebote após jogada de Mike.

Destaques

  • Sem poupadosO técnico Edgardo Bauza indicou que poderia poupar alguns titulares para o jogo de quinta-feira, na Bolívia, contra o The Strongest, mas isso não se confirmou. O São Paulo foi a campo com time completo - as únicas mudanças em relação à vitória sobre o River Plate foram a entrada de Lugano no lugar de Maicon, por opção técnica, e a troca entre o lesionado João Schmidt por Thiago Mendes.
  • 7 gols em 3 jogosApesar do mau desempenho do São Paulo, Jonathan Calleri chegou ao sétimo gol nos últimos três jogos: foram quatro contra o Trujillanos, dois contra o River e um contra o Audax.
  • Bauza sem vitórias foraO São Paulo ainda não conseguiu vencer fora de casa sob o comando de Edgardo Bauza, em 2016. Na quinta-feira, precisa empatar com o The Strongest para avançar às oitavas de final da Copa Libertadores
  • "Olé!"No fim da partida, depois do quarto gol, a torcida em Osasco gritou até "olé!" enquanto o time vitorioso tocava a bola entre os jogadores são-paulinos

Melhores

  • Ytalo, Audax-SPFez dois gols e ainda participou de outras boas jogadas ofensivas do Audax
  • Tchê Tchê, Audax-SPDeu muita dinâmica ao meio de campo do Audax e dificultou muito o trabalho de Ganso na intermediária ofensiva do São Paulo

Piores

  • Diego Lugano, São PauloFalha dele proporcionou o início da jogada do primeiro gol. No segundo gol, errou junto com Rodrigo Caio na marcação a Ytalo
  • Thiago Mendes, Mais um jogo abaixo do esperado e muito aquém do que produziu em 2015. Deu espaços quando teve que defender e chegou com pouquíssima intensidade ao ataque

Melhores notas

  • Audax-SP
  • São Paulo
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
8,2
Ytalo
1
7,6
Calleri
 
5
7,4
Yuri
5
7,3
Paulo Henrique Ganso

Próximos Jogos - São Paulo

  1. Palmeiras PAL
    São Paulo SPA
  2. São Paulo SPA
    Ponte Preta PON
  3. Vitória VIT
    São Paulo SPA
  4. São Paulo SPA
    Corinthians COR

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos