Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

O que mudou em Corinthians x São Paulo um mês depois da final do Paulista

Marcello Zambrana/AGIF
Duelo entre Vagner Love e Arboleda deve se repetir no Majestoso de hoje à noite Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Arthur Sandes e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

2019-05-26T04:00:00

26/05/2019 04h00

Corinthians e São Paulo voltarão a ficar frente a frente hoje, em Itaquera, exatos 35 dias depois de decidirem o título do Paulistão. O jogo deste domingo é válido pela sexta rodada do Brasileirão e traz à tona algumas diferenças em relação aos times que buscavam a taça do Estadual.

O título paulista foi muito bem-vindo no Corinthians, é claro, mas até mesmo Fábio Carille admitiu que o time foi campeão "jogando pouco" e que precisava melhorar. Em partes, melhorou: defensivamente manteve-se sólido e passou a sofrer menos sustos; mas ofensivamente ainda há muito no que progredir.

Desde a finalíssima, o Alvinegro jogou oito partidas, venceu quatro e mostrou futebol envolvente em duas - contra Chapecoense e Deportivo Lara (VEN), na Arena. Nas demais, porém, seguiu oscilando e sofrendo com problemas que existem desde janeiro: intensidade baixa, falta de criatividade na armação e poucos gols. No geral, o Corinthians ainda não faz questão de ter a posse de bola e, quando a tem, dificilmente consegue se apoderar das partidas e criar chances de gol em boa quantidade - com exceção dos dois jogos citados.

O time de Fábio Carille tem o benefício de jogar o Majestoso na Arena, onde teve suas melhores atuações recentes, e conta com o retrospecto a seu favor - afinal o São Paulo nunca venceu em Itaquera. O próprio clássico por si só é um incentivo ao Corinthians, que vem se superando em 2019 quando enfrenta os rivais, mas o torcedor espera que o time jogue acima da média das últimas semanas.

Quanto à escalação, o Timão mantém boa parte da equipe que decidiu o Paulistão. A linha de defesa hoje é idêntica à que venceu o Estadual; no meio-campo Junior Urso retomou sua titularidade após recuperar-se de lesão, e Jadson passou a disputar com Sornoza em condições iguais; na frente, Vagner Love assumiu a função de centroavante porque Gustagol não tem condições ideais desde que teve contusão muscular.

No São Paulo, a maior diferença está na presença de Alexandre Pato no comando do ataque. Na derrota por 2 a 1 para o Corinthians há um mês, o time tricolor entrou em campo com Gonzalo Carneiro na posição - o atleta uruguaio está suspenso preventivamente de todas as competições por teste antidoping positivo para cocaína durante o Paulistão.

Pato, inclusive, enfrentará o Corinthians pela primeira vez. Na primeira passagem pelo São Paulo, o atacante de 29 anos não pôde atuar por causa de uma cláusula do contrato de empréstimo. Ele terá ao seu lado Antony e Everton, que atuará na vaga de Everton Felipe, titular na decisão estadual. Em um mês, Toró teve uma ascensão, ganhou a vaga na equipe, mas ficará fora devido a uma expulsão contra o Bahia na última rodada.

Outra cara nova tricolor é Tchê Tchê, que foi contratado no começo de abril e só estreou pelo clube no Campeonato Brasileiro. O reforço pedido por Cuca fará dupla com Luan. Há um mês, Jucilei atuou pelo setor, pois Liziero não tinha condições de jogar - o jovem volante se recuperou, mas sofreu uma entorse no tornozelo e novamente está fora da partida.

A linha defensiva tricolor deve entrar em campo sem mudanças. Por isso, Arboleda irá rever o atacante Vagner Love, algoz do São Paulo na reta final da decisão estadual. No meio-campo, Igor Gomes perdeu espaço e deve ser substituído por Hernanes, que ficou como opção há um mês.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x SÃO PAULO

Data: 26 de maio de 2019, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Brasileiro (6ª rodada)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Luís Marques (ambos de SP)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Junior Urso e Jadson (Sornoza); Clayson, Pedrinho e Vagner Love (Gustagol). Técnico: Fábio Carille

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Hudson), Bruno Alves, Arboleda (Walce) e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Pato e Everton. Técnico: Cuca