UOL Esporte Futebol
 
04/07/2009 - 07h03

Corinthians oferece apoio a Dilma por ajuda de Lula em estádio

Thales Calipo
Em São Paulo
Os encontros cada vez mais constantes entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o mandatário do Corinthians, Andres Sanchez, vão muito além da paixão de ambos pelo time alvinegro. Enquanto o clube pretende angariar mais uma ajuda para o tão sonhado projeto do estádio próprio, o líder da nação pode ganhar um apoio para a provável candidatura da petista e atual ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, nas eleições presidenciais de 2010.

Folha Imagem
Presidente Lula e Andres Sanchez(d) têm se encontrado ao longo das últimas semanas
META: AMISTOSOS SUL-AMERICANOS
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO CORINTHIANS
O assunto foi discutido entre Andres e Lula há cerca de um mês. Desde então, os dois já estiveram em pelo menos dois eventos públicos, incluindo o da última quinta-feira, quando parte do elenco alvinegro deixou Porto Alegre e, após uma escala em São Paulo, seguiu a Brasília para receber os cumprimentos do presidente pela conquista da Copa do Brasil.

Ainda não foi definido qual tipo de ajuda Lula poderia dar ao projeto de construção do estádio corintiano. Pessoas próximas ao presidente, no entanto, apostam que uma das saídas seria um acordo para que o time não tenha muitos problemas para conseguir um empréstimo junto ao BNDES para viabilizar a nova arena, caso seja necessário.

Em contrapartida, o mandatário do Corinthians afirmou a Lula que colocará o clube à disposição de Dilma Rousseff, possível nome do PT na corrida a presidente em 2010. A atual ministra da Casa Civil poderia, por exemplo, dar o pontapé inicial em uma partida do time alvinegro e ganhar visibilidade. No entanto, não está descartada nem a possibilidade de um apoio mais formal à candidatura de Dilma, que é torcedora do Internacional.

Os esforços de Andres para agradar Lula fizeram até com que o mandatário do Corinthians fosse ao Morumbi, na última semana, declarar um apoio ao projeto do estádio do São Paulo para a Copa do Mundo de 2014, mesmo atitude tomada pelo presidente do país.

Na ocasião, o mandatário corintiano declarou que o seu time não iria construir estádio para a Copa do Mundo, apesar de não descartar a intenção de ter uma arena própria. A diretoria alvinegra afirmou ainda que não pretende contar com uma "casa" com mais de 45 mil pessoas, já que espaços grandiosos são deficitários, na visão de Andres.

Paralelamente, o Corinthians continua "flertando" com a prefeitura de São Paulo para fechar acordo pelo Pacaembu. Apesar de Andres não ser o maior entusiasta desta ideia, o velho estádio conta com o aval de Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing alvinegro, que tenta bolar uma fórmula para tornar o local viável, mesmo que sua administração passe para o clube.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host