UOL Esporte Futebol
 
14/01/2010 - 07h04

Para Obina, estreia no Estadual vale sua permanência na Gávea

Cauê Rademaker
Em Porto Feliz (SP)
  • No seu tempo de xodó, atacante Obina era considerado melhor do que Eto'o pela torcida

    No seu tempo de xodó, atacante Obina era considerado "melhor do que Eto'o" pela torcida

Vai ser apenas o primeiro jogo da temporada, mas para Obina será “o jogo”. No domingo, quando entrar em campo para enfrentar o Duque de Caxias, no Maracanã, o atacante aposta que estará atuando por sua manutenção no Flamengo até o fim do ano.

“Vai ser um jogo muito importante para minha permanência. Voltei mais maduro, sei o que posso fazer e é vida nova. Agora é fazer os gols, reconquistar a torcida. É um momento muito feliz em poder jogar e vestir camisa do Flamengo”, declarou o jogador.

Obina tem contrato com a equipe rubro-negra até o fim do ano. No entanto, os dirigentes admitem negociá-lo se receberem uma boa proposta. Seu empresário, Eduardo Uram, também já manifestou algumas vezes que seria interessante o centroavante procurar novos ares.

Ano passado, após começar muito mal, perdendo pênaltis e sem fazer nenhum gol, Obina foi emprestado ao Palmeiras. No Parque Antarctica, balançou as redes e realizou boas partidas, mas foi afastado depois de se envolver em uma briga com o zagueiro Mauricio, seu companheiro de time, em um duelo contra o Grêmio.

O fato, inclusive, será julgado em última instância nesta quinta-feira e, se receber uma punição do STJD por números de dias, estará fora da estreia no Estadual.

“Essa parte do julgamento eu deixo para o departamento jurídico. Ele sabe o que faz. As pessoas sabem que não foi nada demais meu lance com o Maurício”, minimizou Obina.

Se receber a pena em número de jogos, o atacante poderá entrar em campo, já que terá de cumprir apenas na Copa do Brasil e no Brasileirão. Ficando livre, resta Obina esperar a definição sobre o aproveitamento de Adriano, que ainda não treinou nenhuma vez com o elenco. Apenas se o Imperador for escalado o centroavante ficará no banco.

“O esquema do Andrade é parecido ao que ele vinha fazendo no Brasileiro. Vou fazer a função do Adriano e ficar mais próximo da área”, disse Obina, dando como certa sua presença em campo domingo.

Sendo confirmado, o jogador, antigo xodó do torcedor, afirma que vai esquecer toda pressão que sofreu no início de 2009 e cobrará até pênalti.

“Os 17 jogos que fiquei sem fazer gol representaram a pior fase da minha carreira. Eu chegava em casa e chorava. Não sabia o que fazer com o torcedor perdendo a paciência. Mas isso passou e estou pronto. Se tiver pênalti e o Andrade determinar, vou bater. No Palmeiras era o cobrador oficial. Não vou fugir nunca da responsabilidade”, avisou o centroavante.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host