UOL Esporte Futebol
 
19/01/2010 - 20h31

STJD suspende o atacante Jobson, ex-Botafogo, por dois anos

Do UOL Esporte
No Rio de Janeiro
  • Site Justiça Desportiva

    Jóbson confessou uso de crack, mas não escapou de punição e foi suspenso por dois anos pelo STJD

Jobson corria o risco de ser banido do futebol. Porém, a Segunda Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) não foi tão radical e suspendeu o atacante, que defendeu o Botafogo no Campeonato Brasileiro de 2009, por “apenas” dois anos. O atleta, que estava enquadrado no artigo 2.1 do Código Mundial de Antidopagem, foi flagrado nos exames nas partidas contra o Coritiba (8 de novembro) e Palmeiras (6 de dezembro).

A defesa do atleta vai recorrer da decisão. Isso acontecendo, Jobson terá um novo julgamento no Pleno do STJD e, quem sabe, até mesmo na Corte Arbitral do Esporte, como aconteceu com o atacante Dodô, hoje jogador do Vasco.

Durante o julgamento, Jobson, em seu depoimento, surpreendeu e disse ter fumado crack e não cheirado cocaína. O jogador salientou ainda que se enganou ao afirmar, numa entrevista, que tinha cheirado. O atacante adiantou também que fumou crack por mais de uma vez, mas não se lembrava da última. De qualquer maneira, confirmou ter usado a substância proibida antes da partida contra o Palmeiras.

DEFESA PROMETE RECORRER

A defesa do jogador garantiu após a punição que irá entrar com recurso para que um novo julgamento seja marcado.

A expectativa do advogado Carlos Portinho é que no Pleno, Jobson possa ter a pena diminuída ou até mesmo ser absolvido, uma vez que vê o futebol como a única solução para que estes problemas não se repitam na vida do jogador. Leia mais

Antes do julgamento, o advogado que representou o Brasiliense, Carlos Portinho, alegou que o kit de coleta não foi o determinado pela Fifa (vidro), sendo usado um de plástico pela CBF, e que isso poderia acarretar num “doping injusto”. O fato apresentado, entretanto, foi ignorado pelo STJD.

Carlos Portinho relembrou ainda outros casos de doping julgados pela entidade e que nenhum atleta teve a punição de dois anos ou até mesmo o banimento do esporte. O advogado ainda ressaltou que o jogador precisava de um tratamento e não uma suspensão, que acabaria com a sua carreira.

O atleta estava em negociação com o Cruzeiro. No entanto, em função da confirmação do doping, o clube mineiro desistiu de contratar o atacante. Os direitos econômicos de Jobson pertencem ao Brasiliense e ele ficou emprestado ao Botafogo até o último 31 de dezembro.

Jobson foi contratado pelo Botafogo durante a disputa do Campeonato Brasileiro de 2009. O atacante chegou ao Alvinegro com certa desconfiança em função das suas indisciplinas no Brasiliense. Porém, com gols importantes, o jogador ganhou o carinho de todos.

Aliás, no jogo que livrou o Botafogo do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, Jobson fez o segundo gol na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras, no Engenhão.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host