UOL Esporte Futebol
 
09/02/2010 - 14h10

Em prol da união, Santos cancela treino e marca almoço de confraternização

João Henrique Marques
Em Santos (SP)

O Santos quer aproveitar o bom momento vivido internamente e para unir ainda mais o grupo, o UOL Esporte apurou que a diretoria do clube agendou para a tarde desta terça-feira um almoço de confraternização envolvendo jogadores, comissão técnica, dirigentes e funcionários. O segundo treinamento do dia foi substituído pela festividade, já que Dorival Júnior foi favorável ao acontecimento. A primeira atividade, pela manhã, ocorreu normalmente.

A ideia partiu do gerente de futebol, Jamelli, que alugou uma casa no Morro de Santa Terezinha, bairro residencial de alto luxo da cidade de Santos, para a realização do evento. Todo elenco confirmou presença, inclusive o atacante Robinho. A grande ausência será a do presidente, Luiz Alvaro de Oliveira, internado no hospital Albert Eistein, em São Paulo, desde sexta-feira, para cuidar de um princípio de pancreatite. Ele deve receber alta entre quarta e quinta-feira.

O ambiente vivido diariamente no CT Rei Pelé está relacionado com a boa fase vivida dentro de campo. Desde que o Santos assumiu a liderança do Campeonato Paulista, na sexta rodada, com a vitória diante do Santo André por 2 a 1, as brincadeiras entre os jogadores tornaram-se mais frequentes. A chegada de Robinho também influenciou no comportamento do grupo.

"O clima vivido aqui está muito bom. Acho que a média de idade baixa do elenco contribui para isso. Essa molecada não é mole. Só que até os mais experientes do grupo, como o Léo, Marquinhos, (Edu) Dracena, entraram nesse espírito." comentou Arouca.

Na avaliação da comissão técnica, o almoço de confraternização também serve para poupar os jogadores. Santos tem registrado dias de calor intenso durante as tardes. Nesta segunda-feira, a Base Aérea da cidade marcou 39,4 graus, por volta das 14h30min. A maior temperatura registrada no ano. No CT Rei Pelé, durante os treinamentos da tarde, a sensação térmica é superior a 40 graus.

O atleta que mais sofre com as altas temperaturas da cidade é Robinho. Há pouco menos de uma semana o atacante ainda vivia na Inglaterra, onde os termômetros marcavam temperaturas negativas com frequencia. Uma das explicações dada pelo treinador para o jogador ficasse no banco de reservas no clássico contra o São Paulo foi justamente essa.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host