UOL Esporte Futebol
 
13/03/2010 - 07h04

Top 5 - Adriano e outros craques que comprometeram a carreira com o álcool

Do UOL Esporte
Em São Paulo

O tema alcoolismo no futebol voltou a ser discutido entre jogadores, dirigentes, médicos e torcedores após o caso envolvendo o atacante Adriano. A bebida, sem muitas consequências para os clubes, é inimigo número um de alguns atletas, que têm a carreira atrapalhada ou perdem chances de conquistar ainda mais no futebol com o vício. O caso do Imperador traz à tona o assunto e relembra o quanto o alcoolismo é vilão no esporte, em todo o mundo.

O UOL Esporte faz uma lista de grandes jogadores que transformaram as suas carreiras em pesadelos após conhecer a bebida. Se entregando ao vício, abreviaram ou mancharam as suas brilhantes carreiras.

PROBLEMAS COM ALCOOLISMO AFETAM JOGADORES DE FUTEBOL

ADRIANO
Mergulhado em confusão, Adriano voltou a ficar no centro dos holofotes depois da notícia que revelava que ele se envolveu numa briga com a noiva Joana Machado num baile funk. Marcos Braz, dirigente do Flamengo, foi a público para explicar a história e revelou que o problema do Imperador era o álcool. Quando ainda defendia a Inter de Milão, o atacante foi flagrado bebendo e chegou a anunciar que se afastaria do futebol porque não estava feliz. Mesmo com regalias no Flamengo, ele não se livrou de todos os problemas fora de campo. Veja perfil
GARRINCHA
Com uma carreira brilhante na seleção brasileira e no Botafogo, Garrincha teve uma vida complicada fora do futebol. Após passagens frustrantes pelo Atlético Junior, do futebol colombiano, Flamengo, Corinthians e Olaria, o ponta se rendeu ao alcoolismo e se perdeu. Alcoólatra inveterado, Garrincha bebia desde muito novo e o vício se tornou ainda mais incontrolável no final da carreira. Uma cirrose grave consumiu-o aos poucos e um dos maiores craques da história do futebol mundial morreu com somente 49 anos. Veja perfil
TONY ADAMS
Tony Adams passou toda a sua carreira no Arsenal, defendeu o clube de 1980 a 2002 e jogou pela seleção inglesa 66 vezes. Foi campeão inglês quatro vezes e virou lenda dos Gunners. No entanto, o alcoolismo quase colocou tudo a perder. Viciado desde meados dos anos 80, foi preso por dirigir alcoolizado, brigou com torcedores rivais e só admitiu que estava doente em 96. Se recuperou com ajuda de Arsene Wenger, técnico que chegou ao comando do Arsenal em outubro do mesmo ano. O francês mudou o estilo de vida do zagueiro e ajudou Adams a se reencontrar na carreira. Veja perfil
PAUL GASCOIGNE
Paul Gascoigne foi um dos melhores jogadores ingleses de todos os tempos. E também se enquadra na lista dos mais polêmicos. Durante toda a sua carreira, ele se meteu em muitas confusões fora de campo, sempre com o álcool ao lado. A lista é grande: discussões em bares, queixas por dirigir bêbado e agressões. Afetado por forte depressão e falido financeiramente após deixar o esporte, Gazza teve recaídas com álcool e drogas e, em fevereiro, mendigou teto para dormir. Veja perfil
GEORGE BEST
Best é considerado um dos melhores jogadores britânicos da história. Aos 17 anos já era titular do Manchester United
e da seleção da Irlanda do Norte. Mas também se destacou de forma negativa: pelo vício em bebida. Sempre rodeado de mulheres bonitas, atrasava-se com muita frequência para os treinos da sua equipe. Sua brilhante carreira no Manchester terminou quando tinha 27 anos. Após abandonar o futebol, Best continuou envolvido em escândalos com álcool, jogos de azar e mulheres. Devido às complicações do vício em bebidas, ele morreu em 2005. Veja perfil

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host