UOL Esporte Futebol
 
17/03/2010 - 11h37

Feliz por reencontrar Parreira, Roger vai torcer pelo treinador na Copa

Gustavo Andrade
Em Belo Horizonte

Nesta quarta-feira, no amistoso entre Cruzeiro e África do Sul, a partir das 21h50 (horário de Brasília), no Mineirão, o meia Roger reencontrará, no banco da seleção anfitriã Copa do Mundo de 2010, Carlos Alberto Parreira, com quem conquistou a Série C do Campeonato Brasileiro pelo Fluminense, em 1999. O jogador cruzeirense disse que torcerá pelo treinador no Mundial.

Roger demonstra empolgação em poder enfrentar o treinador que lhe deu as primeiras oportunidades no futebol profissional. “Estou muito feliz em reencontrá-lo, foi o treinador que abriu as portas para mim do profissional, que me deu oportunidade, me ensinou bastante. Eu estava começando no Fluminense, num momento de dificuldade, em que o Fluminense estava na terceira divisão”, relembrou.

O meia cruzeirense destacou que Parreira assumiu o desafio de comandar o Fluminense na Série C mesmo ostentando no currículo a conquista da Copa do Mundo de 1994.

“Quando se começou a especular o nome do Parreira para dirigir o Fluminense naquela situação, todo mundo achava que era impossível, e ele, com todos os títulos, com toda a bagagem, aceitou um desafio novo. Ele abraçou aquela causa e conseguiu com todos jogadores que lá estavam um êxito grande dentro daquilo que a gente se propôs”, afirmou.

Segundo Roger, a humildade demonstrada por Parreira foi determinante para que o Fluminense superasse o pior momento de sua história e conquistasse a Série C. “Ele conseguiu passar uma simplicidade e não ter estrelismo que ele poderia ter tido. Isso foi importante demais para que a gente pudesse aprender muito e conseguir conquistar o título”, observou.

Diante da torcida do Cruzeiro, Roger tentará ajudar a equipe mineira a vencer. “Isso faz parte do esporte. Independentemente das amizades que a gente faz fora de campo, quando o juiz apita, o que acontece dentro das quatro linhas são coisas totalmente distintas. Cada um busca pelo melhor de seu trabalho, e eu, agora vestindo a camisa do Cruzeiro, mesmo que seja um amistoso, vou tentar representar da melhor maneira possível”, salientou.

 

O CRUZEIRO NO TWITTER

Adversário do treinador nesta quarta-feira, Roger afirma que será torcedor de Parreira no Mundial que a África do Sul será sede a partir de junho. “Começar uma carreira tendo ensinamentos de um mestre, com toda sabedoria e humildade, foi muito importante para minha carreira. Fico feliz de vê-lo, fico feliz que ele vá participar mais uma vez de uma Copa do Mundo, com a seleção anfitriã, e vou torcer para que ele tenha sucesso”, disse.

 

Hoje aos 31 anos, Roger foi comandado por Parreira quando tinha 21 anos. O atleta afirma que o treinador contribuiu para sua formação também fora de campo.

“Tudo que a gente carrega na nossa carreira são aprendizados que a gente teve no início. E aprendizado com o Parreira, a gente não pode descartar nunca. Carrego não só para minha vida profissional, que daqui a pouco está terminando, mas para minha vida pessoal, porque o comportamento dele, tanto dentro quanto fora dos campos, é um exemplo para todo mundo”, ressaltou o meia.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host