UOL Esporte Futebol
 
Edson Silva/Folha Imagem

Melhor ataque disparado na temporada, o Santos foi o time que menos treinou

26/03/2010 - 07h00

Desempenho dos ataques coloca em xeque eficácia de treinos da pré-temporada

Luiza Oliveira
Em São Paulo

MELHORES ATAQUES NA TEMPORADA

Time Média Gols Jogos
1º - Santos 3,36 64 19
2º - Cruzeiro 2,75 44 16
3º - Flamengo 2,58 44 17
4º - Atlético-MG 2,5 30 12
5º - Grêmio 2,33 42 18
6º - Fluminense 2,23 38 17
7º - Botafogo 2,11 38 18
8º - São Paulo 1,9 38 20
9º - Palmeiras 1,89 36 19
10º - Internacional 1,83 33 18
11º - Vasco 1,61 29 18
12º - Corinthians 1,31 25 19

“Treino é treino e jogo é jogo”. O clichê comumente usado pelos jogadores pode ser provado em números no futebol brasileiro em 2010. Santos e Corinthians ilustram bem o fato. A equipe de Neymar, Paulo Henrique, André e Robinho treinou 36h15 a menos que o Corinthians durante a pré-temporada, mas já marcou 39 gols a mais. Ambos disputaram 19 partidas.

Um estudo feito pelo UOL Esporte revela que os treinamentos realizados na volta das férias pelas equipes mais tradicionais do país não estão rendendo o resultado esperado no decorrer do ano. Trocando em miúdos: quem treinou menos, fez mais gols.

Para chegar a essa conclusão, a reportagem analisou os resultados do levantamento do mês de janeiro em que foram coletadas informações por tempo e tipo de treino de 12 clubes. Os números foram de certa forma surpreendentes.

A maior prova é o Santos. O time da moda que vem encantando pela beleza e ousadia de seu futebol tem disparado o melhor ataque do país com 64 gols em 19 jogos. Curiosamente, foi o que menos tempo treinou dentre os analisados, com apenas 32h55 no total.

Para o técnico Dorival Júnior, as partidas têm funcionado como complemento da pré-temporada. “Conciliamos os treinamentos físico e tático e foram atividades satisfatórias. Não tivemos muito tempo para treinar, mas os jogos estão sendo importantes para entrosar o time cada vez mais.”

O Flamengo tem desempenho semelhante como o segundo time com menor quantidade de trabalhos táticos, mas um setor ofensivo que chama a atenção. Comandado pelo ‘Império do Amor’, a equipe rubro-negra tem média de 2,58 gols por jogo. O atacante Adriano simboliza bem a teoria, já que é conhecido por não comparecer com frequência aos treinamentos, mas ser decisivo nos jogos.

MELHORES DEFESAS NA TEMPORADA

Time Média Gols Jogos
1º - Fluminense 0,64 11 17
2º - Vasco 0,72 13 18
3º - São Paulo 0,8 16 20
4º - Corinthians 0,84 16 19
5º - Internacional 0,94 17 18
6º - Grêmio 0,94 17 18
7º - Santos 1,1 21 19
8º - Cruzeiro 1,12 18 16
9º - Atlético-MG 1,25 15 12
10º - Flamengo 1,29 22 17
11º - Botafogo 1,33 24 18
12º - Palmeiras 1,52 29 19

Por outro lado, os torcedores dos mais 'esforçados’ estão passando raiva com ataques que não balançam as redes. O Corinthians investiu pesado em tempo na pré-temporada (69h10), mas tem o ataque mais fraco com 25 gols marcados.

A má fase atingiu até Ronaldo, maior esperança da equipe, que cometeu erros incríveis na derrota para o Paulista na quarta-feira, e vem sendo criticado pela torcida por sua forma física e o mau rendimento na temporada. O próprio camisa 9 admitiu que cometeu falhas `infantis`.

O mesmo pode se dizer do Vasco. Apesar de ser o líder dos treinamentos coletivos (6h20), o time cruzmaltino, que não tem mais Vagner Mancini no comando, demitido após a derrota para o Americano na quarta-feira, detém o segundo pior ataque, com média de 1,61 gol por jogo.

Defesas fazem jus às horas de trabalho

Se atividade em excesso não é sinônimo de gols, na retaguarda os treinos dão segurança e mostram resultados. Graças às 50h45 que o credenciam como o terceiro com maior tempo, o Fluminense teve o esforço recompensado e levou apenas 11 gols em 17 jogos. Por isso, é a defesa mais consistente entre os clubes estudados.

O Corinthians tem desempenho semelhante, ostentando a quarta melhor zaga, com média de 0,84 gol sofrido. O mesmo vale para o Vasco, segundo no quesito e quarto em treinamento.

Nesse aspecto, quem trabalhou pouco agora paga o prejuízo. Além de passar por um momento complicado com chances remotas de se classificar às semifinais do Campeonato Paulista, o Palmeiras ainda detém o incômodo feito de ter uma das piores defesas do futebol brasileiro com 29 gols sofridos. Não é a toa que foi o terceiro da lista que menos treinou com 37h40.

*Colaborou João Henrique Marques

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host