UOL Esporte Futebol
 
31/03/2010 - 09h03

Milan planeja centro de treinamento no Brasil em 2011

Rodrigo Bueno
Da Folhapress
Em São Paulo

O Milan está fazendo a divulgação no Brasil de seus Junior Camp, colônias de férias que chegam neste ano a seis cidades do país, mas o clube italiano planeja para o ano que vem ter uma base, uma filial por aqui.

"Vamos ter juvenis aqui, treinadores morando aqui, fazendo análises, relatórios, trabalhando localmente. Seria um centro de treinamento. É uma coisa embrionária. Estamos pensando para meados de 2011", disse Mauro Silveira Corrêa, da Golden Goal Sports Ventures, que divulga ações do Milan e ciceroneou o ex-zagueiro Franco Baresi pelo país.

Pesquisas indicam que o Milan é o time estrangeiro com mais torcedores no Brasil. O clube vem cada vez mais investindo no país, fazendo versão de seu site em português, contratando vários brasileiros e estendendo aqui o Junior Camp. "A gente começa a olhar mais para o lado técnico. O Milan está muito focado no intercâmbio de metodologias. O Milan Lab, centro de excelência, agora tem versão júnior", afirmou Corrêa.

O Milan Camp deste ano acontecerá em julho, em São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Manaus, Fortaleza e Recife. Meninos e meninas de 8 a 13 anos passam uma semana fazendo atividades na colônia de férias do clube. Porém os preços são salgados: R$ 1.980 no Rio e R$ 2.010 em São Paulo.

"Não acho que seja uma questão de rico ou pobre. Há talento em todos os níveis. Mas o objetivo maior do Milan Camp não é descobrir talentos, é formar as crianças, dar valores", afirmou à reportagem Baresi, atualmente embaixador do Milan.

Segundo Côrrea, o time italiano tem promovido Camps também para crianças menos favorecidas. "Fizemos em Pato Branco, em Criciúma, na Gol de Letra [fundação que tem Leonardo, atual técnico do Milan, como um de seus responsáveis]’", declarou Corrêa.

Baresi, um dos maiores defensores da história, disse que o Milan e o Brasil têm algo em comum, o gosto pelo futebol bonito e ofensivo. "O Milan sempre gostou de jogadores técnicos. Por isso vem contratando vários brasileiros, como Cafu, Serginho, Ronaldinho, Ronaldo, Rivaldo, Kaká..." Para ele, o futebol brasileiro aprendeu muito com o italiano e, por isso, há na seleção de Dunga tantos defensores que atuam na Itália.

"A seleção brasileira é objetiva, Dunga se preocupa muito com o sistema defensivo. O futebol brasileiro devia agradecer ao italiano. Na Copa de 1982, não havia muitos brasileiros atuando na Europa. Se houvesse, talvez [o Brasil] tivesse ganho o Mundial". Baresi era reserva em 82.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host