UOL Esporte Futebol
 
09/04/2010 - 17h03

Campanha "Vasco na Pele" tem início e tatuador quer fazer 1000 imagens

Raphael Raposo
No Rio de Janeiro

O torcedor do Vasco pode sentir na pele o prazer de colocar o time no Livro dos Recordes. Literalmente. O tatuador Eric Codo tenta nesta sexta-feira quebrar o recorde mundial de figuras feitas em um período de 24 horas. Desde o início da tarde ele está em um shopping da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, tatuando a cruz templária nas costas, braços e pernas dos vascaínos.

Codo trabalhará quase que ininterruptamente até às 13h de sábado. O objetivo é fazer 802 tatuagens. “Mas se eu puder, quero chegar a mil, que nem o Pelé”, disse o tatuador alternando euforia e um nervosismo natural no início do trabalho.

A fila de pessoas interessadas na tatuagem era imensa. Mais de 1.600 pessoas se cadastraram para a campanha. “Quando vi aquele amontoado de gente, o nervosismo aumentou, mas acredito que tudo vai dar certo”, afirmou.

E para que o planejamento seja cumprido à risca, Codo está amparado por uma série de profissionais. O tatuador está sendo auxiliado por um nutricionista e um preparador físico. “Apesar de ele não ser atleta, vai ser tratado com um. Ele irá se alimentar à base de gel (repositor energético) e não vai beber água. A tendência é que o Eric vá ao banheiro apenas uma vez nesse período”, disse o preparador físico do tatuador, Sérgio Figueiredo.

Para ter a Cruz Templária em seu corpo, o torcedor só precisava apresentar identidade e a prova de que tinha se cadastrado no site da campanha. Cada figura tatuada renderia uma camisa de número 3 do Vasco. Sendo assim, não era difícil encontrar torcedores que ostentavam cinco ou seis símbolos no corpo.

Primeiro da fila dorme em shopping para ter a tatuagem

A saga de Eric Codo teve início na tarde desta sexta-feira. Porém, a de Pedro Henrique varou a madrugada. A paixão pelo Vasco fez com que o estudante deixasse o Méier, zona norte do Rio, para "acampar" em um shopping da Barra da Tijuca. O objetivo era ser o primeiro da fila para conseguir tatuar a Cruz Templária. O torcedor dormiu em frente ao local para estampar a figura no seu corpo, na verdade três delas.

“Jantei na quinta e vim direto para cá. Cheguei um pouco mais tarde de meia-noite e mostrei a minha paixão pelo clube. É muita emoção. Fiz três figuras e já tenho uma outra cruz de malta que fiz assim que o Vasco foi rebaixado. O sentimento não pode parar”, encerrou um abatido, mas feliz torcedor referindo-se ao fatídico dia 7 de dezembro de 2008 quando o Cruzmaltino foi derrotado pelo Vitória e acabou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host