UOL Esporte Futebol
 
André Vicente/Folha Imagem

Belluzzo disse que problemas da equipe foram identificados e admite dificuldade para solucioná-los

11/04/2010 - 16h26

Belluzzo reconhece problemas, mas vê Palmeiras melhor do que em 2009

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Belluzzo disse que problemas da equipe foram identificados e admite dificuldade para solucioná-los

    Belluzzo disse que problemas da equipe foram identificados e admite dificuldade para solucioná-los

Luiz Gonzaga Belluzzo reconhece que o Palmeiras não passa por um bom momento, mas demonstrou otimismo. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do clube afirmou que vê o atual time melhor do que o de 2009, apesar dos problemas.

“Não entendo que o Palmeiras vá entrar no Campeonato Brasileiro tendo de se preocupar com o rebaixamento. Com os reforços que chegarão, nosso grupo se tornará mais competitivo. Em alguns momentos oscilamos, nosso time parecia "on-off", começava bem e, de repente, perdia a pegada. Mas posso afirmar que temos um elenco melhor que o do ano passado”, disse Belluzzo

O presidente do Palmeiras admitiu que o time, que terminou o Campeonato Paulista em um modesto 11º lugar, passa por um momento ruim. No entanto, ele acha que a situação vai melhorar, já que alguns dos problemas da equipe foram identificados.

“Claro que não está bem. Terminamos muito mal o ano passado e estamos tendo trabalho para nos acertar nesta temporada. Mas o trabalho está sendo feito com cuidado. Já detectamos os problemas da equipe e nos movimentamos para solucioná-los. Por exemplo, estávamos pouco eficientes na saída de bola, e agora buscamos reforços nessa posição, como o Marcos Assunção (volante do Grêmio Prudente). A defesa é boa, mas temos um lateral-esquerdo que também oscila. E não sei o que acontece com o Pierre, mas ele caiu de produção, talvez por causa da lesão de 2009”

Belluzzo também esclareceu a polêmica sobre atraso no pagamento do salário dos atletas. “Nunca atrasamos salários. Tivemos alguns problemas, sim, com os direitos de imagem, que representam, em média, 40% dos vencimentos dos jogadores”, afirmou.

O presidente do Palmeiras falou sobre o relacionamento com a torcida. “Às vezes eles acham que somos empregados. Certa vez fui assistir a um jogo na arquibancada e um dos torcedores veio até mim e disse que eu tinha de mandar esse e aquele embora. Virei e perguntei se ele sabia com quem estava falando. Sobre essa questão de integrantes de torcidas organizadas se associarem ao clube para participar da política interna, não vejo muito o que fazer. É a democracia. Melhor que sobre do que falte”, completou.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host