UOL Esporte Futebol
 
19/04/2010 - 19h13

Julgamento envolvendo Oscar é adiado; audiência ocorre no fim de abril

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Marcado para esta segunda-feira, o julgamento do mandado de segurança impetrado pelo São Paulo contra a liminar obtida pelo meia Oscar, no fim do ano passado, foi adiado. Sete desembargadores foram favoráveis ao clube paulista, concordando com a manutenção do mandado de segurança. Já o desembargador Sérgio Pinto Martins, entretanto, pediu o adiamento.

Com o mandado de segurança obtido pelo clube, Oscar fica impossibilitado de assinar contrato com outro clube. O jogador possui vínculo contratual com o São Paulo, embora tenha comparecido pela última vez ao clube no dia 8 de fevereiro.

A audiência do processo movido por Oscar em primeira instância está marcada para o dia 30 de abril, na 40ª Vara do Trabalho de São Paulo.

Oscar, em litígio desde dezembro do ano passado, acusa a diretoria são-paulina de tê-lo obrigado a se emancipar quando ele completou 16 anos. O jogador já declarou que não pretende voltar a defender o São Paulo. Em contrapartida, o time paulista nega ter coagido o jovem a assinar contrato e alega que o imbróglio ocorre em virtude de pressão dos representantes dos jogadores.

“Houve um pedido de vista do processo pelo desembargador Sergio Pinto Martins, eis que ele entendeu ser necessário um tempo maior para estudar o processo antes de proferir seu voto. Somente quando do retorno dos autos é que o julgamento será retomado. Não nos preocupamos muito com esse fato em função da proximidade da instrução do processo em primeira instância e possivelmente de uma decisão de mérito no processo de origem, o que afastaria a necessidade de prosseguimento no julgamento do mandado de segurança. Além disso, pelo posicionamento da Desembargadora relatora do processo (mandado de segurança), deixando claro que neste momento o Tribunal não irá apreciar a tese da mora salarial alegada pelo atleta, surge a possibilidade de concessão de uma nova liminar pela juíza da 40ª Vara do Trabalho, exatamente em função da mora alegada. O cenário é muito favorável ao atleta e temos convicção que sua liberação é uma questão de tempo” conclui o advogado do atleta, André Ribeiro.

Recentemente, o lateral Diogo decidiu encerrar discussão na Justiça contra o São Paulo, firmando novo vínculo com o clube.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host