UOL Esporte Futebol
 
25/04/2010 - 11h40

Joel Santana comemora e aproveita seu momento como "estrela de Hollywood"

Do UOL Esporte
Em São Paulo

JOEL COMANDA BOTAFOGO EM AMISTOSO

  • Pedro Ponzoni/UOL Esporte

    Após ficar comovido pelos inúmeros pedidos e aceitar a permanência no Botafogo, Joel Santana completa a festa com do time pela conquista do título estadual contra o Corinthians, às 18h30, no estádio Engenhão, quando sua equipe receberá as faixas de campeão do Camopeonato Carioca 2010

Campeão do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro com vitórias na Taça Guanabara e na Taça Rio, Joel Santana vive no Botafogo o seu grande momento no futebol após a saída do comando técnico da seleção sul-africana durante a preparação para a Copa do Mundo.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o treinador afirma que tem tido o sentimento de que é uma estrela pelas pessoas que encontra devido ao grande assédio com as conquistas do anoà frente do Botafogo no Rio de Janeiro.

“Houve também um assédio grande, como se eu fosse um astro de novela ou um personagem do Big Brother Brasil. Senhoras idosas me parando na rua, com abraços e beijos, conversando sobre futebol com uma naturalidade incrível. Estou no estrelato, vivo meu momento Hollywood”, brinca o técnico.

Joel Santana explica que o sentimento das pessoas que encontrou no Botafogo foi a principal causa para ele ter recusado nesta semana a proposta para trocar o clube alvinegro pelo rival Flamengo para tentar o título da Copa Libertadores da América.

“Quando eu soube que funcionários mais humildes, do setor de limpeza, chegaram a dizer que dariam do próprio bolso para eu ficar, aí não teve jeito. O carinho de todos no Botafogo pesou muito. Não podia deixar na mão os meus jogadores e a torcida”, afirma Joel, que afirma ter ‘roubado’ de Romário o posto de “rei do Rio”.

“Já tomei. Eu sou o rei do Rio, ganhei agora meu oitavo título como técnico, do Campeonato Carioca. O Romário é o príncipe”, diz o treinador.

Após sua passagem pela seleção da África do Sul, Joel Santana acredita que será muito difícil a equipe anfitriã ir longe no Mundial e que há problemas na gerência da equipe.

“É folclore. Se passar da primeira fase, vai ser uma grande vitória da África do Sul. Pelo que sei, (os dirigentes) estão meio perdidos por lá. Trocaram médicos, roupeiros, vários profissionais da comissão técnica”, afirma Joel.

Às vezes motivo de piadas devido à sua prancheta que carrega a cada jogo para o banco de reservas, Joel Santana responde que há 30 anos mantém o hábito e não pretende largar. Afinal, é utilizando o objeto que ele tem obtido suas conquistas.

“De que adianta ter laptop, ficar enganando no banco de reservas de cabeça baixa e depois deletar tudo? Tem treinador engomadinho por aí, de gel no cabelo, unha feita, que não ganha nada faz tempo. Eu acabei de ser campeão”, encerra Joel Santana.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host