UOL Esporte Futebol
 
27/04/2010 - 12h47

Diretor cruzeirense crê que ida para Europa ajudará carreira de Bernardo

Gustavo Andrade
Em Belo Horizonte
  • Fora dos planos do técnico Adilson Batista, meia Bernardo deve ser emprestado a um clube europeu

    Fora dos planos do técnico Adilson Batista, meia Bernardo deve ser emprestado a um clube europeu

Apontado como uma das principais revelações do Cruzeiro nos últimos anos, o meia Bernardo está próximo de ser emprestado a um clube europeu, cujo nome ainda não foi revelado pela diretoria cruzeirense. O diretor de futebol, Eduardo Maluf, acredita que, depois de passar um período longe da Toca da Raposa, o jovem atleta construirá uma carreira vitoriosa no clube mineiro.

“O empréstimo de um jogador faz parte de uma escada de qualquer pessoa na vida, em qualquer profissão, que é subir degraus. Ele teve uma oportunidade de se firmar e não conseguiu. Temos certeza que ele jogando na Europa, jogando a Champions League (Liga dos Campeões), vai dar uma maturidade a ele muito grande, que ele pode voltar em janeiro e ser titular”, afirmou o dirigente.

Maluf não disse com qual clube negocia Bernardo, além do lateral-direito Marcos e do atacante Anderson Lessa, mas adiantou que tal agremiação caminha para disputar a próxima Liga dos Campeões da Europa.

O diretor de futebol citou outros jogadores revelados pelo Cruzeiro e que, após serem emprestados, seguiram para grandes clubes europeus. “Isso é a coisa mais normal do futebol. No final de semana, eu assisti ao Bordeaux jogar e o Wendell estava jogando como titular no Bordeaux. O Wendell foi emprestado para o Uberlândia para jogar segunda divisão. Ele não queria ir. O pai dele veio aqui e o convencemos. O Geovanni, que foi para o Barcelona, foi emprestado para o América e todo mundo achava que merecia uma oportunidade”, destacou.

Afastado desde a última quinta-feira, juntamente com outros seis atletas, Bernardo foi artilheiro da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2009. Nesta temporada, ele atuou em 14 jogos e estava inscrito na Copa Libertadores. Incorporado ao elenco profissional no início do ano passado, o meia, que completará 20 anos em maio, não conseguiu se firmar como titular, mas disputou 45 jogos e marcou sete gols.

No seu último jogo pelo Cruzeiro, Bernardo foi o camisa 10 da equipe na derrota por 3 a 1 para o Ipatinga, que decretou a eliminação do time celeste nas semifinais do Campeonato Mineiro. Para Maluf, não houve incoerência em dispensar um atleta que vinha sendo aproveitado pelo técnico Adilson Batista.

O CRUZEIRO NO TWITTER


“A camisa 10, 7, 9 ou 8, para nós que somos profissionais do futebol, tem o mesmo peso. O Bernardo é um jogador que é patrimônio do clube e tem cinco anos de contrato com o Cruzeiro. Faltam três anos e meio para ele cumprir os cinco anos. Nesse período em que ele ficou de um ano e meio no Cruzeiro, sentimos que ele não conseguiu se firmar como titular”, analisou.

O dirigente ratificou a declaração de Adilson Batista que Bernardo não teria chances de atuar na posição para a qual o Cruzeiro conta com Gilberto e Roger. “A partir do momento em que não vamos mais jogar Campeonato Mineiro e o grupo reduziu, nas condições do Bernardo, tem um nível de jogadores que entendemos que estão um pouco à frente do Bernardo”, observou.

“Nós queremos dar essa oportunidade para ele de jogar na Europa, porque entendemos que, na posição do Bernardo, temos jogadores experientes que o Adilson vai usar mais que o Bernardo. Entre ele ficar mais na regra três, sendo menos utilizado, entendemos que ele jogar fora do Brasil e ter uma oportunidade de ser titular, que vai depender dele, ele vai ter um ganho muito maior. Em janeiro, ele está de novo ao Cruzeiro com a oportunidade de ser titular”, acrescentou Eduardo Maluf.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host