UOL Esporte Futebol
 
27/05/2010 - 18h33

Fábio se reúne com empresário, mas avisa: "Só saio se o Cruzeiro deixar"

Gustavo Andrade
Em Belo Horizonte

Em entrevista coletiva na Toca da Raposa II, na tarde desta quinta-feira, o goleiro Fábio manifestou o desejo de seguir no Cruzeiro, mas admitiu que aguarda reunião com seu empresário, Eduardo Kuperman, ainda nesta quinta-feira, para saber a respeito de ofertas para transferência ao futebol europeu.

“Meu empresário está vindo para BH, está chegando hoje (quinta-feira). Ainda não conversei com ele. Estou bastante feliz aqui e só saio se o Cruzeiro deixar”, disse o camisa 1 cruzeirense.

Fábio foi alvo de especulação sobre possível interesse do Sporting, de Portugal, para a próxima temporada. O goleiro cruzeirense tem vínculo com o Cruzeiro até maio de 2012 e destacou que seu contrato prevê uma multa rescisória para sua liberação, cujo valor não revelou.

“Tem uma cláusula no contrato e, se a equipe pagar essa multa, o Cruzeiro tem prazo para ver se vai liberar ou não. Estou bastante feliz e tranquilo, graças a Deus, vivendo um grande momento, e espero que dure bastante tempo aqui no Cruzeiro”, afirmou.

O goleiro do Cruzeiro afirmou que foi informado de uma possível proposta do clube português por amigos e que a diretoria cruzeirense será responsável por decidir seu futuro.

“As pessoas falam muito. Fiquei sabendo por amigos, depois o meu empresário me ligou, mas até agora não conversei pessoalmente com ele. Temos que ver o que o Cruzeiro acha. A cláusula existe, mas a última decisão é do Cruzeiro. O Cruzeiro que toma a decisão quando achar melhor. Tenho a confiança no Maluf (diretor de futebol, Eduardo Maluf), confio no trabalho de todos e sei que será resolvido da melhor forma possível”, observou.

Segundo o diretor de comunicações do Cruzeiro, Guilherme Mendes, o clube não recebeu proposta oficial pelo goleiro. O dirigente também não confirmou se o empresário de Fábio se reunirá com a diretoria cruzeirense.

Fábio afirmou que já recusou propostas de outros clubes para permanecer no Cruzeiro, ainda que tenha perdido boas oportunidades financeiras. “Tive propostas que eram boas, mas tudo é conversado. Deixei às vezes de ganhar mais para ficar no Cruzeiro, porque me sentia muito feliz. E é o caso de hoje. A gente pode conversar. Se as duas partes se entenderem, não vai haver problema nenhum, tanto do lado do financeiro quanto da parte de ambas as partes”, ressaltou o goleiro.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host