UOL Esporte Futebol
 
11/06/2010 - 07h13

Antes coletivo, São Paulo de Fernandão passa a concentrar artilharia

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Dagoberto e Fernandão comemoram gol do São Paulo contra o Grêmio. Dupla fez 7 gols em 7 jogos.

    Dagoberto e Fernandão comemoram gol do São Paulo contra o Grêmio. Dupla fez 7 gols em 7 jogos.

O São Paulo demorou a engrenar na temporada. Eliminado nas semifinais do Paulistão frente ao Santos e com problemas ofensivos, como mostrou a dificuldade para passar pelo Universitário-PER na Libertadores, a equipe tricolor correu atrás de Fernandão, no Goiás, e desde sua estreia, contra o Cruzeiro, passou a apresentar um futebol mais vistoso à frente. A chegada do novo camisa 15 também modificou a forma de o time marcar gols.

Antes da chegada de Fernandão, o São Paulo havia disputado 29 partidas e marcado 52 gols. 16 jogadores diferentes haviam balançado as redes com a camisa tricolor no ano. Com Fernandão em campo, porém, o antes coletivo time de Ricardo Gomes viu os seus gols se concentrarem em apenas quatro jogadores.

Nas sete vezes em que teve Fernandão, o São Paulo fez 11 gols. Só quatro atletas marcaram no período: Dagoberto cinco vezes, Hernanes três, Fernandão duas, e Marcelinho Paraíba outra. Não coincidentemente, os três foram, ao lado de Marlos, os jogadores que mais cresceram de produção desde que Fernandão chegou. O camisa 16, porém, tem pecado nas finalizações.

Para Dagoberto, a força ofensiva do São Paulo, com o melhor rendimento dos homens de frente pode ajudar a equipe na temporada: "É importante que o time tenha vários jogadores marcando, pois divide a preocupação do adversário e mostra a força do elenco", analisou o atacante.

Mesmo com as dificuldades até a chegada de Fernandão, o São Paulo já tem média de gols melhor do que no ano passado. Em 2010, o time de Ricardo Gomes disputou 38 partidas e marcou 65 gols, uma média de 1,71 gols por jogo. No ano passado, a equipe tricolor havia balançado as redes 54 vezes no mesmo número de partidas.

O artilheiro do time, em vias de deixar o São Paulo, segue sendo o atacante Washington, que fez 12 gols. Dagoberto e Hernanes, que cresceram de produção ao lado de Fernandão, têm 11 e 9, respectivamente. Após estrear fazendo quatro sobre o Monte Azul, no Paulistão, Fernandinho, na reserva, soma cinco e é o quarto na artilharia tricolor. Rogério Ceni fez quatro gols (três de pênalti).

Dos 17 jogadores que marcaram pelo São Paulo antes da parada para a Copa do Mundo, três já deixaram o time: o atacante Roger (agora artilheiro do Brasileirão pelo Guarani) e os zagueiros André Luis (no Fluminense) e André Dias (na Lazio).
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host