UOL Esporte Futebol
 
26/06/2010 - 09h15

Roth confirma tendência de 4-5-1 e diz se preocupar com o que tem agora

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre

O técnico Celso Roth fez dois trabalhos táticos desde que chegou ao estádio Beira-Rio. Em ambos usou somente Alecsandro na frente. Usou três volantes no meio-campo e variou peças no sistema defensivo. O treinador admite que a formação é uma tendência para os jogos do segundo semestre.

No entanto, Roth alertou que trabalha com o que pode contar no momento. Clara ligação aos casos de Renan e Tinga, reforços que treinam com o grupo, mas não tem condições legais de jogo perante à CBF. O atacante Rafael Sóbis é outro, desejado e muito próximo do Inter, mas que não muda as ideias do comandante por agora.

“Independentemente dos três, tenho que me preocupar em fazer e esquematizar alguma coisa sem eles. O time que estou treinando está exatamente assim. Se pudermos contar com o Renan e o Tinga, excelente. Depois, se o Sóbis vier, com condições boas, legal. Mas tenho que me preocupar com quem tem condição”, argumentou Roth.

Depois de orientar um treinamento com forte cobrança para cima dos jogadores, o técnico disse ter visto melhoras na equipe. “Vi coisas que começamos a falar acontecendo naturalmente. A marcação pressão, o Giuliano passando pelos lados, as jogadas saindo pelos flancos. Falta agressividade, mas isso é normal até pelo período curto de trabalho”, ponderou.

Alecsandro como ‘referência’

De certo modo, Celso Roth vai repetindo Jorge Fossati em seu começo de trabalho. O uruguaio, em janeiro, montou um time com somente um atacante: Alecsandro. Desta vez, o jogador, porém, parece receber mais instruções da função que terá de exercer nas partidas.

“Nós precisamos nos acostumar a jogar com o Alecsandro só lá na frente. Disse para ele que seria a referencia e que poderia ter dificuldades no começo, pelos meias não estarem acostumados”, revelou Roth. “Temos que treinar muito, aperfeiçoar posicionamento e coisas outras”, acrescentou.

INTERNACIONAL NO TWITTER

No treino desta sexta-feira, o comandante fez duas modificações no time titular. Retirou Fabiano Eller – que havia treinado no dia anterior, colocando Sorondo. Além de sacar Glaydson para a entrada de Wilson Matias. São ações que fazem parte da fase de testes entre os atletas.

“O Glaydson é um jogador mais clássico, fica no setor e o Matias é mais leve. Passa mais e tem movimentação diferente. O que importa é que eu tenha situações diferentes. As duas me agradaram muito. Ambos tem qualidade e vai depender do momento”, finalizou o treinador.

Na programação do grupo principal do Inter está marcada folga geral para o domingo. A reapresentação, para mais cinco dias de concentração em um hotel da capital gaúcha acontece na segunda pela manhã.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host