UOL Esporte Futebol
 
04/08/2010 - 19h08

Caixa se nega a entregar a Taça para a CBF: "Nós pagamos e ela é nossa"

Luiza Oliveira
Em São Paulo

A polêmica da Taça das Bolinhas ganhou um novo capítulo. A Caixa Econômica Federal disse ao UOL Esporte que não vai entregar o troféu à Confederação Brasileira de Futebol. O banco alega que é o verdadeiro proprietário e que ele próprio fará a entrega ao clube indicado pela entidade máxima do futebol nacional.

TAÇA DAS BOLINHAS CRIA NOVA POLÊMICA

  • Divulgação/Caixa Econômica Federal

    Caixa divulga foto da Taça. A placa traz os dizeres: "Copa Brasil –Troféu Caixa Econômica Federal"

  • Reprodução/CBF

    Documento enviado pela CBF à Caixa Econômica Federal solicitando a retirada da Taça das Bolinhas

De acordo com o superintendente nacional de comunicação da Caixa Clauir Santos, não há qualquer documentação indicando que a CBF é dona do troféu. “A taça é nossa, nós pagamos, mandamos fazer em ouro. A CBF tem que dizer para quem nós vamos entregá-la. Diga que a taça é do clube A ou B, que nós faremos a entrega. Não vamos enviar para a CBF.”

De acordo com ele, em 1975 a Caixa era uma das patrocinadoras do Campeonato Brasileiro e mandou confeccionar o troféu para que fosse entregue ao campeão de cada ano, e em definitivo ao clube que conquistasse por três vezes seguidas ou cinco alternadas. Na época, inclusive, foi feito um concurso público para a escolha do designer.

Dessa forma, por meio de um acordo, a CBF, como organizadora do torneio, apenas indicava a quem deveria ser entregue a Taça, mas nunca teve a propriedade ou qualquer direito sobre ela. Uma das provas, segundo Santos, são os dizeres que podem ser observados na foto: “Copa Brasil – Campeonato Brasileiro de Futebol – Troféu Caixa Econômica Federal”.

A Caixa diz que prontamente irá entregar a taça ao São Paulo, ou a quem a CBF definir como pentacampeão brasileiro, mas que em nenhum momento a entidade cita o nome de um clube a ser beneficiado em suas solicitações. Apenas pede a taça.

Em 1992, ano em que o Flamengo conquistaria o pentacampeonato nacional, o banco estava disposto a entregar a taça, mas não o fez por um pedido da CBF após a polêmica originada em 1987 em torno de quem, de fato, seria o vencedor: o clube carioca ou o Sport.

Desde então, a taça foi levada para o cofre, de onde não saiu mais. Para pôr fim às especulações de um desaparecimento, a Caixa divulgou uma foto com a data desta quarta-feira.

De acordo com a assessoria de imprensa, a história foi resgatada pelo funcionário Renato, cujo sobrenome não foi divulgado para que seja preservado, que na época trabalhava na área de segurança do banco.

A polêmica sobre um possível sumiço foi levantada nesta quarta-feira pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo. Segundo o jornalista, a CBF estaria preocupada com uma possível repetição da história da Jules Rimet, taça da Copa do Mundo que foi roubada e derretida nos anos 1980.

O imbróglio entre a Caixa e a CBF só aumenta o histórico de polêmicas que cerca a Taça das Bolinhas, que seria dada ao primeiro clube que vencesse o Campeonato Brasileiro cinco vezes.

O Flamengo diz que deveria ter recebido o prêmio em 1992. A CBF não reconhece, no entanto, o quarto título rubro-negro, de 1987. Por isso, a entidade decidiu, em abril, conceder o prêmio ao São Paulo, que venceu o Brasileiro pela quinta vez em 2007.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host