UOL Esporte Futebol
 
05/08/2010 - 14h22

Futuro do Liverpool permanece incerto após investidor negar interesse

Das agências internacionais
Em Beijing (China)

O futuro do Liverpool continua incerto nesta quinta-feira após um potencial investidor ter negado interesse e o possível apoio financeiro ter sido colocado em questão.

De acordo com a imprensa britânica, foram mais de seis interessados em comprar o clube 18 vezes campeão inglês desde que seus donos norte-americanos, Tom Hicks e George Gillett, o puseram à venda em abril.

Um destes interessados seria o chinês naturalizado norte-americano Kenny Huang, que disse nesta quarta-feira que pensa em investir no clube, mas ainda não fez uma proposta formal aos proprietários.

Uma fonte próxima a Huang informou à Reuters na segunda-feira que as negociações para comprar o Liverpool por 237 milhões de libras (US$ 374,7 milhões), a dívida com o principal credor, o Royal Bank of Scotland, estavam em curso, como um primeiro passo para adquirir o controle do clube.

Já o Royal Bank of Scotland negou qualquer tipo de conversa, e afirmou que todas as negociações serão feitas com o Barclays Capital, instruído para achar um comprador para o clube.

O jornal The Times publicou nesta quinta-feira que a China Investment Corporation (CIC) apoiará uma oferta de Huang. No entanto, o Financial Times havia relatado que o CIC nunca tinha ouvido falar de um plano para comprar o Liverpool ou mesmo de Huang. O empresário chinês não quis comentar o caso.

Compradores benvindos

Hicks e Gillett, que compraram o clube em 2007 por 218,9 milhões de libras, haviam nomeado o presidente da British Airways, Martin Broughton, para supervisionar a venda. Na quinta-feira, o Kharafi Group, baseado no Kuwait, disse à Reuters que não estava interessado em comprar o Liverpool após a imprensa britânica ter noticiado que a empresa estava considerando uma oferta.

O empresário sírio Yahya Kirdi também afirmou, nesta quarta-feira, que estava na fase final de negociações para comprar o clube.

Huang foi vinculado a um consórcio chinês numa compra com participação de 15% do Cleveland Cavaliers, da NBA, no ano passado, mas a liga de basquete norte-americano não confirmou a informação.

O clima em Anfield, antes que as informações ligadas ao CIC surgissem, era de que todo o comprador será benvindo, desde que mantenha suas promessas.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host