UOL Esporte Futebol
 
10/08/2010 - 22h26

Tevez sai em defesa de Maradona e diz que Grondona "não cumpriu sua palavra"

Das agências internacionais
Em Buenos Aires (Argentina)

A polêmica envolvendo o comando da seleção argentina ganhou novo capítulo. Nesta terça-feira, o atacante Carlos Tevez disse que o presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, “não cumpriu com sua palavra” sobre a continuidade de Diego Maradona como técnico da seleção nacional.

“Grondona não cumpriu com sua palavra. No vestiário disse a Maradona que ele seguiria. Se eu puder dizer isso na cara dele, vou fazer", disse Tevez à emissora de TV argentina TyC Sports.

O atacante do Manchester City, da Inglaterra, ainda mostrou irritação porque os jogadores não foram consultados sobre a troca de comando na seleção. "Nunca fomos consultados sobre quem queríamos como treinador. Eu estou do lado daqueles que sempre me apoiaram e por isso estou do lado de Maradona", disse.

Tevez está em Dublin, onde a Argentina jogará um amistoso contra a Irlanda na quarta-feira. O ex-corinthiano, no entanto, não poderá entrar em campo vítima de uma gripe.

No fim de julho, Maradona recusou algumas imposições da AFA e teve uma divergência com Grondona. Dessa forma, o Comitê Executivo da AFA decidiu de forma unânime não renovar o contrato com o ex-camisa 10 da seleção argentina.

Insatisfeito com a decisão, o técnico abriu fogo contra a direção da entidade e fez duras críticas a Carlos Bilardo, coordenador da seleção na gestão dele e que permaneceu após sua saída.

Maradona disse que foi traído após a eliminação na Copa do Mundo e ainda criticou Grondona. “Ele mentiu para mim. Era tudo armado, porque segunda ele me pediu a lista para o jogo contra a Irlanda, mas já tinham armado tudo”, disse. Acusado de mentiroso, Grondona negou que teria iludido Maradona e disse que pediu apenas “algumas mudanças” para que o ídolo seguisse no cargo.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host