UOL Esporte Futebol
 
Lars Baron/Getty Images

Dunga foi apontado como o principal culpado pela queda do Brasil na Copa do Mundo

15/08/2010 - 23h36

Bem-humorado, Dunga quebra silêncio, defende seu trabalho e poupa CBF

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Dunga quebrou seu silêncio após a perda da Copa do Mundo. Em uma entrevista informal ao programa Pânico, o ex-técnico da seleção brasileira se mostrou bem-humorado, defendeu seu trabalho e poupou a CBF de críticas diretas.

“Eu não fujo das minhas ideias. Nosso ataque fez tanto gol quanto o da Espanha. Eu fui contratado para recuperar o respeito pela seleção. Apagar o que aconteceu em 2006. Só que a nossa seleção não teve escândalo, e isso incomoda”, disse Dunga.

Dunga ainda foi questionado sobre a postura da CBF e dos próprios jogadores após a escolha de Mano Menezes como o novo treinador. Ricardo Teixeira, presidente da entidade, reforçou diversas vezes o discurso de que a seleção vive uma nova realidade.

“Ele está falando certo, vive uma nova realidade mesmo, não é mais a antiga”, disse Dunga, que, no entanto, não assumiu sozinho a responsabilidade pelas decisões tomadas. “É um trabalho em equipe”, completou.

Robinho, homem de confiança de Dunga, chegou a posar com uma camisa do Brasil com o nome “Escobar” nas costas. O uniforme personalizado seria um mimo para Alex Escobar, jornalista da Rede Globo que se desentendeu com o treinador durante a Copa do Mundo. O presente serviria para selar a paz entre a emissora e a CBF.

Dunga ainda “preveniu” seu sucessor. “[A estreia do Mano] foi boa. Mas agora tem de ter tranquilidade para trabalhar, e eu acho que ele não vai ter”, alertou o treinador.

O capitão do tetra admitiu ter recebido propostas, mas repetiu o discurso de que segue parado até o fim do ano para depois avaliar se segue na profissão.
 

 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host